sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Dias de luz


(Alerta: conversa de vovó).





Em dezembro, as férias prometiam. Caminhando pela areia, tirei duas fotos acima pelo iPhone e enviei-as, na hora, para a Isadora, dizendo que lembrara dela, e a esperava para uns dias na praia.
Ela chegou, mas conseguimos, inexplicavelmente, aproveitar somente um dia na praia. Chuva, ou muito calor com sol forte, e preparativos para as festas.
Mas, ficaram os registros do dia na praia e de toda a sua alegria.





Na volta da praia, brincadeiras no jardim do prédio, e treino do equilíbrio atravessando pedra sobre o laguinho. 



E, em casa, é lindo olhar pela janela, que estava com os vidros enfeitados por adesivos colocados pela menininha.




Depois, veio janeiro, com outra programação para os primeiros dias e, logo em seguida o tombo da vovó, para interromper um pouco os passeios.

Mas não precisa muito para as férias com a netinha serem únicas. São dias de luz.




terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Hábito esquecido e bolo de fubá




 
Ainda no domingo, durante almoço de família, comentávamos sobre hábitos esquecidos. Um deles, o de visitar amigos, e até parentes.
De um modo geral, parece que isso só acontece mediante convites. O que é uma pena.
Por isso, fiquei muito contente quando, ontem, uma amiga me telefonou para saber sobre minha recuperação, e disse que gostaria de me fazer uma visita. Que aconteceu hoje.
Essa expectativa foi o gatilho para eu ir para a cozinha, cuidadosamente por causa do pé imobilizado, fazer um bolo que andava nos meus planos: fubá com goiabada.
Costumo fazer um bom bolo de fubá cremoso, mas para usar a goiabada achei que a massa teria que ser diferente.
Olha daqui, olha dali, e resolvi montar minha receita.
Com o bolo, torradinhas, creme de queijo, geleia, esfirra, suco de maracujá e chá.



E tudo com muita conversa. A tarde foi uma delícia. Até esqueci que estou "presa" dentro de casa. E combinamos de repetir essas visitas, mesmo sem motivos. A não ser o do encontro.

O bolo?
Ficou delicioso.

Bolo de fubá com goiabada

11/2 xícaras de fubá
11/2 xícaras de farinha de trigo
11/2 xícaras de açúcar
1 xícara de leite
3/4 de xícara de óleo
4 ovos
1 colher (sopa) de fermento em pó
1 xícara de pedacinhos de goiabada (aproximadamente 150 gramas)

Bater todos os ingredientes no liquidificador, com exceção da goiabada.
Por último, colocar o fermento.

Passar os pedacinhos de goiabada em farinha de trigo. Tirar o excesso com ajuda de peneira.

Colocar mais ou menos 1/3 da massa em forma untada e enfarinhada.



Por cima da massa, pedacinhos de goiabada. Cobrir com mais uma parte da massa, nova camada de goiabada e terminar com massa.
Levar para assar em forno pré-aquecido (200 graus).
Desenformar.


Querendo, colocar sobre o bolo um pouco de calda de goiabada (parece que coloquei muita). Para a calda, levar a fogo baixo pedaços de goiabada e um pouco de água, até que a goiabada amoleça.


Ao montar o bolo achei que havia muitos pedacinhos de goiabada e não usei todos. Foi um engano. Da próxima vez irei colocar mais. A curiosidade é que eu não tinha óleo em quantidade suficiente e tive que fazer o bolo com azeite português extra-virgem. Mas que ficou bom, ficou. 





sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

Tempo sobrando?







Sumi da blogosfera. Por conta das férias da Isadora, que também acabam sendo minhas, e de um tombo que me afetou o tornozelo, obrigando-me a uma imobilização do pé e relativo repouso.
Com isso, o tempo de computador ficou mínimo. Tudo para evitar perna para baixo.
Sorte que a Isadora tem sido uma grande companheirinha, buscando as coisas para a vovó, pegando a almofadinha para gelar o tornozelo e fazendo tudo que está ao seu alcance.
Pena que um passeio programado para um Hotel Fazenda precisou ser adiado. Mas em casa, dentro do possível, conseguimos algumas boas distrações.
E a vovó, que estava com as leituras muito atrasadas, conseguiu ler, em treze dias, dois livros de mais de 300 páginas cada um.
Como? Dois livros?
Repouso, ou sumiço da internet?
O fato é que o tempo rendeu.


quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Luzes para o novo ano



E o novo ano começou.
A lua da despedida foi assim. Encoberta quase todo o tempo mas, de repente, apareceu. Para logo desaparecer.

A orla da praia de Santos estava linda.
As pessoas iam chegando aos poucos. Muitas com roupas brancas.
Desejo de paz?



A praia foi ficando cada vez mais cheia.
E exatamente à meia noite, marcando o início de 2013, teve início a queima de fogos.








Foi um espetáculo lindo, que durou 17 minutos.
Muitos continuaram por mais tempo na praia, na noite quente do primeiro do ano.

Agora é voltar para casa, e começar tudo de novo, com a esperança renovada.

Feliz Ano Novo.

(Com atraso, publico meu primeiro post do ano.).