segunda-feira, 20 de maio de 2013

Final glorioso




Obeliscos no Hipódromo. Istambul.


E a nossa viagem, iniciada no dia 22 de abril, chegou ao fim.
Foi uma viagem maravilhosa porque, além de nos ter proporcionado horas felizes, paisagens e passeios lindos, foi uma viagem que não teve qualquer contratempo ou dificuldade.
Dessa vez eu estava um pouco apreensiva pelo fato de estarmos saindo sozinhos, como sempre fizemos, e para lugares distantes e desconhecidos, como Istambul.
E lá vinham as dúvidas nos dias que antecederam a viagem: será que não estamos um pouco “velhos” para um passeio sem outras companhias? E todos esses dias completamente circundados pelo mar poderão trazer problemas?
Será isso? Será aquilo? Não seria melhor uma excursão?
Ainda bem que toda essa apreensão desapareceu já nos primeiros dias do cruzeiro. O conforto do navio, as múltiplas atividades, o convívio com amigos feitos a bordo foram afastando as preocupações.
E o bom foi a percepção de que ainda não estamos “tão velhos” para passeios desse tipo. É impressionante o número de pessoas idosas participando, com “jovialidade”, da viagem pelo mar. E em terra, também. E isso acabou sendo uma lição.
A viagem durou exatos 26 dias, treze no navio e os demais entre Barcelona, Istambul e a viagem aérea de volta.
E, após quase 24 horas sem dormir, chegamos em casa. Eu me sentia cansada e com sono.
No caminho rodoviário, entre o aeroporto de Guarulhos e Santos, vinha pensando em outras chegadas, quando era esperada pela Priscila, ou pela Priscila e Isadora, nos últimos anos. E, com uma ponta de tristeza, pensava que dessa vez não haveria recepção, pois elas estariam viajando pela Bahia.
E foi assim que entrei no elevador do prédio. Mas, quando coloquei o pé na entrada do apartamento, a surpresa em altíssimo grau: a Isadora, que estava escondidinha, surge na minha frente e se joga para abraços e beijos.

Olha a cara de surpresa e felicidade.

Delícia de volta.

Foi tudo muito rápido, dificultando boas imagens pela Pri, que aguardava com a máquina na mão.
E a volta para casa, que é tão boa, ficou maravilhosa com a surpresa preparada pela Pri e Isadora. 
Meu cansaço?
Ficou prá lá. Aquela era a hora de curtir filha e neta. 



6 comentários:

  1. Que delícia e essa certeza de quen ovas viagens ainda poderão ser feitas a dois, aproveitando bastante assim. Lindo! E essa surpresa foi demais! Que carinho lindo da Pri e Isadora! Adorei ver! beijos pra todos, tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Imagino a alegria da volta e a emocao da viagem. Preciso fazer uma viagem dessa com o marido.
    bjs pra ti !
    elena

    ResponderExcluir
  3. Oi, Heloísa. Que bom estar de volta, imagino.
    Admiro mesmo sua coragem e do marido, mas acho que um faz companhia para o outro e tudo corre bem. Quando somos dispostos e saudáveis, não há riscos, a não ser os que podem acontecer com qualquer um, em qualquer lugar, em qualquer idade. Gosto muito de pessoas animadas, como vocês.
    Imagina, se eu fiquei arrepiada quando fui lendo e percebi que a Isadora e a Priscila estariam em casa, a sua surpresa e do marido foi uma alegria só!
    Agora, conte-nos tudo! E mostre suas fotos. rs
    Beijo!
    (acabei de assistir o JN, onde mostrou um acidente com brasileiras, num balão, na Turquia. 3 mulheres morreram e um casal está em recuperação. Estavam em excursão. Vê? Tudo pode acontecer, mas jamais eles pensariam que seria com eles, né?)

    ResponderExcluir
  4. Olá, querida Helô,

    Vi que perdi outros posts e peço desculpas pelo atraso da leitura (vou lê-lo, por certo! rsrs) mas é que tenho estado mais fora que dentro da Internet, por ter assumido vários compromissos, nos últimos dias.
    Que bom que a viagem foi agradável e tranquila, viagem assim é tudo de bom, né? rsrs.
    Fiquei emocionada com o relato, sobretudo por conta da surpresa das 'meninas', que bacana que deve ter sido este reencontro com elas!
    Acho que você não deve esperar mudanças negativas, decorrentes do envelhecimento, pois há religiões e correntes filosóficas que dizem que o esperar é sinônimo de ver concretizar e que de um modo geral não nos ocorre coisas que desconhecemos. Sabemos que isso não é verdade sempre, mas não custa tentar para ver, rsrs.

    Beijocas e bom dia!

    ResponderExcluir
  5. Hum, muito gostoso! Mesmo tremida, a imagem mostra a alegria e a surpresa da chegada. E a expectativa da Isadora, que estava muito ansiosa para a chegada da vovó! beijos

    ResponderExcluir
  6. Amei sua carinha de surpresa!
    Bjs.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.