terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Mascarado apaixonado


“Um pierrô apaixonado, que vivia só cantando ...”

Era carnaval e meus avós maternos eram recém-casados.
Quando se encaminhavam para o baile, meu avô, que era um dos diretores do clube, falou para minha avó:
- Olga, pode ser que eu precise me afastar um pouco de você, para resolver algum problema. Se isso acontecer, e se aparecer alguém convidando-a para dançar, não se intimide. Pode aceitar, pois o baile é familiar e todos aqui são amigos.

“Ô abre alas que eu quero passar
Ô abre alas que eu quero passar
Eu sou da Lira não posso negar ...”

Música, alegria.
De repente, meu avô disse que precisava sair um pouco.
Minha avó, que era nova na cidade, olhava para tudo e para todos quando vê, na sua frente, um pierrô mascarado convidando-a para dançar.
Ficou um pouco indecisa mas, lembrando da recomendação do marido, aceitou.
Dançaram um pouco, mas ele acabou sendo traído por sua voz ao tentar puxar conversa:
- A senhora é nova aqui, não?
E ela:
- Janjão?
Acabara de descobrir que o pierrô mascarado era seu marido apaixonado.
A ele só restou tirar a máscara e dar uma gargalhada.

Aqui, os dois protagonistas da história : meu avô João Batista e minha avó Olga, que se casaram em Santos no dia 28 de dezembro de 1907.
Escutei essa história, contada por minha mãe, muitas e muitas vezes, para mostrar o lado brincalhão do seu pai.
Como hoje é terça-feira de carnaval, quis deixar registrada essa historinha tão interessante.

25 comentários:

  1. Oi, querida
    Muito bonitinho seu post...
    Também me recordei hoje dos bailes infantis à tarde, no Vila Isabel (RJ) e as fantasias do pequeno, na época...
    SAUDADES, abre alas... no coração da gente...
    É muito bom recordar...
    Paz e harmonia neste fim de Carnaval 2010!
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Tempo de lindos carnavais e lindo amor esse!Que história legal, ficou marcada,não!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  3. Que bem parecidos os dois :) Quem que ele queria enganar? As mulheres reconhecem a voz dos maridos nem que eles estejam mascarados :)

    ResponderExcluir
  4. O que não falta é história interessante por aqui.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  5. Helô, essas brincadeiras no carnaval era mágicas, hoje em dia já nao tem mais isso nao.

    Lindos seus avós.

    Boa semana

    ResponderExcluir
  6. Adorei a história, mas fiquei mesmo foi impressionada pela beleza dos dois. ô família linda a sua, hein?

    beijo!

    ResponderExcluir
  7. ah, Heloisa, que lindos eles eram...dá para ver de que árvore nasceu esta familia. Beijocas. Regina

    ResponderExcluir
  8. Quanto romantismo tinha até mesmo no carnaval, né mesmo!
    Seus avós eram muito bonitos, os dois.
    Enquanto isso, nos tempos pós modernos, ouvimos uma baiana cantando de cima de seu trio elétrico 'Eu vou comer você', claro que com outro significado, romantismo zero, tudo apelo erótico.
    beijinhos cariocas da serra

    ResponderExcluir
  9. Muito engraçada, essa história. Seu avô vendo se a esposa ia nas falinhas mansas de algum Pierrot... :) mas foi logo descoberto!

    Por aqui está um Carnaval muito frio e chuvoso.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Que bom que você contou essa história pra gente... vi na TV um pouco do que disse a desliguei e fui ler meu livrinho...

    beijinho querida, e boa viagem.

    ResponderExcluir
  11. Muito lindos os vovos. Tempo antigo era mais romantico. Meu pai tambem gostava de fazer "presepadas"(brincadeiras) com minha mae.
    bjs,

    ResponderExcluir
  12. Linda essa historia de amor, e como eles eram lindos, beijinhos amiga

    ResponderExcluir
  13. Eu, infelizmente, fui criada distante dos meus dois pares de avós, razão de eu não saber tanta coisa assim sobre eles. Eu não saberia dizer, por exemplo, o ano em que eles casaram. Mas adoraria ter tomado conhecimento de estórias assim, que os mostra jovens e românticos.

    Beijinho.

    ResponderExcluir
  14. ADORO ESSAS FOTOS DE ALGUM TEMPO ATRÁS ACHO LINDO AS ROUPAS OS PENTEADOS AS MULHERES PARECIAM QUE TINHAM PELE DE PORCELANA MUITO LINDOS O PIERRÔ E SUA AMADA!
    BONS CARNAVAIS OS DESSE TEMPO!
    BJIM

    ResponderExcluir
  15. Querida tia Heloisa,
    Vc sempre nos surpreende com histórias interessantes! Que pena que seu avô foi desmarcarado tão depressa! Seria interessante saber como essa conversa teria sido conduzida naquela época! Mas que graça imaginar o carinho e o cuidado dele com ela, pois ele deve ter escondido a fantasia no clube para poder surpreendê-la.
    Super emocionante! Parece até um capítulo de uma boa novela!

    ResponderExcluir
  16. Boa história. Gostei daqui.
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja uma boa noite para você.
    Saudações Florestais !

    ResponderExcluir
  17. Hola Heloisa, acabo de conocer tu blog y llevo rato paseándome por tus paginas. Es todo muy interesante, tus viajes por La Provenza, tu receta de Losangos, tus viajes por Brasil, y esta bonita historia de tus abuelos, tan romántica... Volveré a visitarte,
    Behijinhos

    ResponderExcluir
  18. Helô querida,
    resolvi tirar aquele último post!
    Vou revê-lo e talvez editar novamente. Mas a informação de valores obtive com a própria previdência, pois ele é um crescente cforme o tempo de contribuiição. Afora isto, o link que fiz com o governo agrega e não segrega o mesmo governo vigente.
    De qquer forma como jornalista que sou e respiro estatísticas irei mais fundo na questão para após postá-la de novo.
    Valeu pela sua opinião. São válidas!

    bjão

    ResponderExcluir
  19. Que linda história, Heloisa! Sabe que eu cresci sem frequentar bailes de carnaval e não curto nada...

    E o calor, melhorou? Aqui, depois da nevasca, está um frio!

    Hoje é aniversário do meu Filhote e fiz uma pequena festa na escola e a festa maior será no sábado. Minha irmã é a madrinha dele e virá de Chicago com as crianças.

    Muitos beijos,

    ResponderExcluir
  20. Histórias de outros carnavais....sem malícia, sem baixaria....
    Gostaria de ter vivido um Carnaval assim.
    Beijão querida! Obrigada pelo seu carinho!

    ResponderExcluir
  21. E eu adoro ouvir suas histórias, mas confesso que desde que começou a história eu já imaginava o final, hehe.
    Bjs e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  22. Heloísa, eu, como a Danny aí acima, entendi logo a mensagem do seu avô. Ao "autorizar" que ela dançasse com quem se aproximasse, pensei logo que ele ia fazer isso mesmo...rsrsrr
    Eles eram lindos demais, heim? Parabéns por ter uma história linda pra contar e recordar.
    Saudade de você! Bj

    ResponderExcluir
  23. Heloísa, que história encantadora essa dos seus avós! Adoro as histórias de família que a minha mãe conta, sobre os meus avós, tios avós, etc. É bom que essas histórias passem de geração para geração. Tenho a certeza que um dia sua neta vai adorar ouvir essa história da sua boca :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  24. Muito fofa e ingênua a historinha, a brincadeira de Carnaval.
    bj,
    Pri

    ResponderExcluir
  25. OI Helô, e pensar o significado do Carnaval agora, a apelação sexual.
    bjuss

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.