segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Confusão





Confesso que me senti perturbada. E o incômodo foi tão profundo que chegou a ser fisico.
Lendo os jornais do dia, vejo a seguinte manchete:
Ao lado da manchete, uma foto, em tamanho grande, retratando um casal. O homem, barbado e com barriga de gravidez de oito meses, e a mulher, devidamente maquiada, de mão dada com o marido.
Avancei um pouco na leitura e soube que se trata de um casal transexual. O homem nasceu mulher, e a mulher nasceu homem. 
Diante do sonho da paternidade/maternidade, resolveram ter um filho. E, assim, deram vida à menina Gênesis Evangelina.
Não consegui ler a matéria até o fim.

(Imagem ilustrativa encontrada na web. Matéria na Folha de São Paulo de 20/01/2014).


9 comentários:

  1. Olá!
    A meu ver, você está coberta de razões, Heloísa. Confesso que também me sentiria perturbada. Coisa mais grotesca. Bjs. Marli

    ResponderExcluir
  2. Perturbada, confusa y desorientada, me gustaría comprender pero es difícil...

    ResponderExcluir
  3. É de e fazer confusão mesmo! Não é só tu, podes crer! obrigadão pelo carinho por lá e beijos praianos,chica

    ResponderExcluir
  4. Helô, eu precisei ler duas vezes, fiquei muito confusa também... Bjs,

    ResponderExcluir
  5. Oi, Helô,

    Que confusão! a gente vive acontecimentos realmente inéditos, homossexualismo sempre houve, mas a nossa época possibilita coisas antes inimagináveis, rsrs.

    Um beijo e ótima semana, querida

    ResponderExcluir
  6. Olá Heloísa,
    Tem acontecimentos que nos perturba mesmo. Esse caso é um tanto confuso, mas...
    Novos tempos...Novos fatos acontecendo por esse mundo afora.
    Beijos mil

    ResponderExcluir
  7. Pois é, acho que está tendo uma avalanche de informações em todos os segundos desta vida, falta-nos um lastro de tempo para que assimilemos tantas novidades e variedades, né mesmo?
    beijão carioca


    ResponderExcluir
  8. Na escola da minha filha (escola infantil de 4 a 7 anos) tem duas irmãs gêmeas, cujos pais são duas mulheres. O casal homossexual, uma brasileira e uma suissa se casou na Suíça e fez fertilização usando um banco de semens e vivem atualmente aqui. As crianças falam dois idiomas com a maior naturalidade, são boas alunas, vão às festinhas dos amigos, enfim, levam uma vida normal com duas mães super atenciosas e nenhum pai (oficial).
    As demais crianças não se assustam, pra elas é normal, sem preconceitos, sem diferenças. Agora os pais... nem te conto... rssss
    É difícil pra nós assimilar tanta "novidade" acontecendo tão rápido, né? A gente se choca mesmo...
    Bjo

    ResponderExcluir
  9. Confusão é mesmo o que sentimos, à primeira vista, ou à primeira lida. Não sei se é certo, se não é, onde vamos parar, ou se tudo é normal, é natural. O que penso é que se eles (elas) forem bons pais (mães), tá tudo certo. A cabecinha das crianças não dão tantas voltas, não fazem tantas perguntas, como as dos adultos. E um dia elas entendem, como tem que ser.
    Beijo, Heloísa.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.