domingo, 6 de dezembro de 2015

Viver e morrer


Em abril de 2013, assisti o musical Alô Dolly, em São Paulo, e fiquei encantada com a atuação da protagonista Marília Pêra. 
Durante duas horas ela dançou, cantou, interpretou e seduziu o público.
Na ocasião, ela estava com pouco mais de 70 anos e, inspirada nela, escrevi um pequeno texto sobre “Envelhecer bem”.
Sim, ela estava em pleno vigor de vida. Ágil, com postura perfeita, fazendo aquilo que amava.
Passados pouco mais de dois anos e meio, chega-nos a notícia da morte da atriz.
Ela que estava tão bem, e a quem a palavra velhice parecia tão inadequada, encerrou sua trajetória entre nós. Abatida por doença grave.
Será que quando a assisti, o processo da doença já estava em andamento?
É possível. Mas lá estava ela no palco, vivendo e brilhando.
A suposição é que, enquanto conseguiu, manteve seu trabalho. O mesmo trabalho que, feito com amor, fez com que envelhecesse bem.
Porém, para todos existe um ponto final. Aquele que nasce, morre.
Nada, contudo, afasta a importância da busca por um envelhecimento bom. 
Viver próximo de quem se ama, fazer o que se gosta, procurar a alegria, a paz, manter bons pensamentos, exercitar-se. E, para quem gosta, ler bons livros e escutar muita música.
Isso, somado a uma boa genética, parece garantir um bom envelhecimento. 
Bom envelhecimento, mas nunca uma vida sem fim.

6 comentários:

  1. Verdade. Acabei de ler uma frase dizendo que "mães deveriam ser eternas". O que é uma bobagem, porque teríamos que dizer que filhos também deveriam ser eternos, para nenhum sobreviver à perda do outro. Envelhecer depende basicamente da genética mesmo. Só assisti Marília Pera na tv e levei anos para gostar dela. E gostei demais, depois. Um talento e tanto.
    Beijo e boa semana, Heloísa.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Helô,

    Como já disse, eu gostava da Marília Pera! Ela era talentosa e atuou em vários segmentos das artes cênicas: atuou, dirigiu, colaborou.... Mas é verdade, todos somos mortais, todos teremos que deixar este mundo um dia. Por isso mesmo devíamos ter o maior interesse em levar a melhor vida que pudéssemos, pois ela é gloriosa e breve.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  3. Oi Helô,
    Fico feliz quando vejo novamente suas postagens!Essa reflexão é muito oportuna e muito sábia.
    Aproveita para lhe convidar para abrir seu presente de NAtal Simples Assim amanhã lá no blog.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir
  4. OI
    adorei o tour q fiz pelo seu cantinho
    Abrass Renato

    Caixas MDF

    ResponderExcluir
  5. Heloisa, tão bom te ver nos blogs! Obrigadão pelo carinho com a pequena Marina! bjs, chica

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.