quinta-feira, 20 de maio de 2010

Uniforme escolar

                                                                 (uniforme escolar no Japão)

No meu ultimo post escrevi sobre uma polêmica atual, que muito me assustou. Trata-se de uma discussão em torno da validade da manutenção do ensino da letra cursiva.

Dentre os comentários ao meu post vou destacar dois . Um deixado pela Georgia, brasileira que vive na Alemanha, e outro pela Isabel, legítima representante das leitoras de Portugal:

 “Pois é, aqui as crianças têm que aprender todos os tipos de letra e ainda escrever com caneta tinteiro. Essas coisas é só aí no Brasil. Pra cá o mundo continua bem antigo.”

 “Nunca ouvi falar dessa discussão por aqui. A minha sobrinha está no 3º ano e escreve apenas com letra cursiva.”

 E aqui estamos nós, no Brasil correndo o risco de que nossas crianças deixem de aprender a escrever com letras cursivas, usadas desde sempre.

E foi daí que lembrei de outro item relativo à escola, e que sumiu dessas nossas plagas: o uniforme tradicional.

Repetindo a Georgia, parece que isso só acontece no Brasil . Lá fora, “ o mundo continua bem antigo”.

Mas parece que no que diz respeito aos uniformes, não é só a Europa que continua antiga.

Ainda agora, há bem pouco tempo, observei que na Nova Zelândia, no Novíssimo Continente, prevalecem os uniformes tradicionais: saias pregueadas para as meninas e calças sociais (às vezes pela altura do joelho) para os meninos. Camisas brancas, meias ¾, sapatos pretos e gravatas.

E não estou falando de crianças pequenas, mas de adolescentes e jovens.

Uma vez em Buenos Aires, também tive a atenção chamada para um grupo de jovens usando uniformes tradicionais. No Chile parece que esse tipo de uniforme também é adotado.

Se fosse aqui, com certeza os jovens, apoiados por seus pais, achariam tudo muito ridículo.

Deixando de lado o tradicional, acho importante a existência de uniforme escolar, ainda que numa linha moderna. É democrático, econômico, facilita a ida à escola e não colabora com o consumismo infanto-juvenil.

Mas diante da constatação de que em outros lugares o tradicional se manteve, gostaria de saber: o que será que determinou, entre nós, de uma forma tão radical, o fim das saias pregueadas? E das meias ¾? 


Imagem do passado. Meu uniforme escolar. No verão, saia branca. No inverno, saia cinza chumbo.


23 comentários:

  1. Ai Helo nem me fale, imagina esse batalhão de dúvidas para euzinha que sou mãe de filhotes que estão entrando na escola... Fico perdidinha!
    Beijinhos,
    Dani

    ResponderExcluir
  2. Eu sempre gostei de usr uniforme.Nunca tive problemas. E adorei que nos colégios de meus filhos e hoje,dos netos,também são exigidos.Facilita, simplifica!um beijo,tudo debom,chica

    ResponderExcluir
  3. Morri de saudades de mim!
    Estudei no Colégio Sta. Marcelina aqui em São Paulo e na época além se ser só para meninas o uniforme era uma graça. Lembro que na adolescencia a gente dava uma enrolada na cintura pra saia ficar mais curtinha kkk
    bj

    ResponderExcluir
  4. Realmente o uniforme facilita muito a vida dos pais. Meu filhote vai para a escola desde 01 aninho e usa sim uniforme. Eu também usei durante toda vida escolar: camiseta, calça comprida (helanca) e blusão. Nada como o uniforme para economizar as roupichtas dos pequenos! Viva!!!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Heloísa,
    em relação ao uniforme já não somos assim tão tradicionais! O uniforme foi completamente abolido das escolas públicas. Hoje em dia apenas alguns colégios particulares utilizam o uniforme em Portugal, mas eu não tenho nada contra o uso do uniforme, concordo com você quando afirma que é económico e que desencoraja o consumismo. Sem uniforme, surge a desigualdade, porque uns tem dinheiro para comprar roupa de marca e outros compram na feira. E os adolescentes podem ser muito cruéis uns com os outros.
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Ah, o que determinou o fim das saias pregueadas e das meias 3/4 é que elas eram horríveis! rsrs Eu usei no São José e a combinação é realmente estranha.
    beijo

    ResponderExcluir
  7. Ah, eu nunca usei um desses uniformes tradicionais, acho que bem ia gostar...

    Mas na minha menina, não ia durar 5 minutos... Fora o trabalho que daria convencê-la a não ficar de cabeça pra baixo com saia de pregas. Melhor mesmo os shorts-saias e calças de abrigo...

    Uniforme é bem mais prático e seguro. Mas quando eu morava em Floripa, ficava horrorizada com uma escola tradicional que tinha entre as opções uma camiseta baby look curta e justíssima, combinada com uma legging mais justa ainda. Não acho que uma escola deva "patrocinar" esse tipo de vestimenta, que além de sensual em excesso para a idade das alunas, ainda é discriminatória, pois só ficava bem nas magrinhas e atléticas. A escola é bem tradicional na cidade, mas jamais colocaria minha filha lá.

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. A Isabel já disse tudo. Nunca usei uniforme escolar. Nas universidades até existem os trajes académicos (não são obrigatórios) e nem isso eu quis usar :)

    ResponderExcluir
  9. Heloísa, aqueles uniformes tradicionais, principalmente de colégios de freiras, eram muito pesados, deviam ser quentes. Estudei numa escola pública, municipal, cujo uniforme era uma blusa branca, a etiqueta da escola pregada no bolso e a saia era verde-petróleo, com uma prega na frente (chamada "macho").Simples e eficaz.
    Aqui em Belo Horizonte somente faculdades não se uniformizam, ou escolas infantis mais elitizadas. O normal são os uniformes, mesmo em colégio de freiras. Agora constam de calça jeans e a blusa de malha com o logotipo da escola.
    Sem uniforme não dá! Mas com aqueles de anos atrás, também não dá, ainda mais nesse calor tropical, que é quase de ano inteiro.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi Helô,
    eu estudei boa parte da vida em colégio de freiras. E, apesar de lá não usarmos saias e sim bermudas, elas eram muito rígidas com o uniforme. Depois fui para uma escola bem firme, cujo uniforme era composto de blusa branca e saião (até a canela) cinza para os dias normais e colant azul marinho e saia branca para os dias de Educação Física. Todos odiavam, mas eu me achava tão elegante naquelas saias....

    Beijo!

    ResponderExcluir
  11. Helo,

    Li seu texto sobre a letra cursiva mas não houve tempo para comentar, o faço hoje então e complemento com minha opinião sobre uniformes.
    Bem, sobre o fim da letra cursiva tenho a dizer que se deixar de ser ensianda será realmente "o fim", o cúmulo dos cúmulos. Não sei porque este tipo de deicsào, daqui a pouco voltaremos a ser analfabetos, já que provavelmente decidirão que as letras também nào sào necessárias e que passaremos a nos comunicar através de desenhos. Será definitivamente um retrocesso , caso isso aconteça.
    Ontem mesmo lembrei-me deste seu alerta, já que ao observar meu filho a fazer seus deveres de casa (ele está no 2o ano), percebi que sua letra esta cada vez mais horrorosa e tenho que brigar com ele para que capriche mais. Isso eu acho que é reflexo de outra decisão errônea, a de abolir o caderno de caligrafia. Sinceramente, já me decidi, vou comprar eu mesa o caderno de caligrafia para ele treinar em casa, apesar de achar que ele deveria fazer isso em sala de aula. Enfim...
    Quanto aos uniformes escolares, há quem realmente defenda a sua extinção. Eu sou a favor, pelos mesmos motivos que você citou no texto e ouso adicionar mais um: por segurança. Infelizmente hoje em dia não se pode bobear um segundo sequer e abolindo os uniformes, a possibilidade de se perder o controle sobre quem entra ou sai da escola aumenta consideravelmente.

    Bjs, Elaine

    ResponderExcluir
  12. Ahh em tempo, usei os dois tipos de uniforme: o tradicional e o moderno. Gostava dos dois.
    Lembro-me da saia pregeada azul com camisa branca de botões. O sapato tinha que ser preto e nos finais de semana nós mesmos os engraxávamos, rsrsrs
    Depois de um certo tempo o colégio onde eu estudava resolveu modernizar os uniformes, daí passamos a vestir camiseta branca, calça agasalho e tenis azul marinho.

    Bjs, Elaine

    ResponderExcluir
  13. Helô, usei uniformes até o magistério e sou a favor pela questão do consumismo mesmo.
    Os filhos chegaram a usar uniforme de escolas militares, tipo farda. Não combina com eles, sinceramente!
    Gosto de ler os comentários e me divirto. Você é sempre muito oportuna na escolha dos seus temas.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, Helô

    Como eu gostava do uniforme escolar. No meu tempo, quando fui para o ginásio, era jardineira azul marinho com camisa branca. Usei saia plissada xadrez no jardim e guarda-pó branco rodado e de amarrar com laço atrás no primário.
    Sempre achei importante o uso do uniforme. É muito democrático como vc mesma diz.
    Quanto às saias acho que é questão mesmo de moda. Logo volta.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  15. Querida Helô!
    Eu também usei o uniforme azul marinho e saia plissada com meias 3/4 brancas e só inovava no sapato que eu gostava de boneca em verniz. Metida demais! hehe
    Bom, penso que essa coisa de não uniformizar pode ser influência americana, já que por aqui sempre copiamos o hábito do povo mais ao norte e acho uma pena e muita besteira, pois só faz demonstrar a diferença social de cada um, quando deveriam sentir-se iguais, irmanados no mesmo sentido de aprender primeiramente.
    Linda foto antiga!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  16. OI Helô, estou meio sumida, pois estava com visitas do Brasil e foram embora essa semana.. E o Chris está reformando a casa dele.

    Helô aqui na Holanda eles não usam uniforme, mas eu sou a favordo uso do uniforme, pois é até uma forma de identificação dos alunos.
    E como é lindo ver a turma toda de uniforme, vejo minha foto do pré e dá uma saudade. bjuss

    ResponderExcluir
  17. Aqui no RS, ainda se adota o uniforme no ensino fundamental em algumas escolas. Na escola da minha filha foi assim no ensino fundamnetal e eu achava muito prático, não estimula o consumismo infantil e nem a competição de quem tem mais que vira aquele desfile de moda na era do ter e não do ser, entre os pequenos.

    Agora eu estudava num colégio, avançado na minha época e uniforme só era obrigatório na educação física.

    bjos meus

    ResponderExcluir
  18. As saias pregueadas e meias três quartos ainda viraram objeto de fetiche. Colegial é uma das fantasias vendidas em sexshops. É o mundo de cabeça para baixo mesmo!

    Beijos, Heloisa

    ResponderExcluir
  19. Usei uniforme no primário (um avental branco) e no ginásio (saia marinho com camisa branca) e achava tão normal que nem questionava se era bom ou ruim. Era pra ser usado e pronto.

    Meus filhos usaram e, então, era bem bacana: cada uniforme tinha a opção de ser bermuda ou calça comprida, camiseta de manga curta ou longa, blusão de lã mais uma espécie de casaco, para dias frios. Era todo coordenado e bem bonito.
    Eu, como mãe, adorava! Era prático, de um tecido fácil de lavar e secar e a Kika herdava o que deixava de servir no Dude, prque era igual para meninos e meninas!
    Facilitava muito a minha vida!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  20. Quando jovem estudei no melhor colegio da regiao e era obrigatorio usar uniforme. Saia azul marinho pregueada, blusa branca meia branca e sapo de verniz preto. Para entrarmos pela porta da frente tinha uma fiscal que olhava uma por uma as meninas pra ver alguma irregularidade no uniforme. E se no caso encontrassem a aluna era mandada pra casa e isso era uma vergonha pra nos. Hoje a escola é uma sombra do que foi e tenho absoluta certeza que o ensino no Brasil começou a desandar quando baniram o uniforme.
    Imagina agora o que nao vai acontecer banindo a letra cursiva !bjs

    ResponderExcluir
  21. Querida tia Heloisa,

    Recentemente saiu uma matéria sobre uniformes na Revista da Folha. No Dante, onde as crianças estudam, as saias pregueadas fazem parte do uniforme e de acordo com o artigo do jornal são consideradas um charme pelas próprias alunas.

    ResponderExcluir
  22. Eu estudei em escola de freiras as jardineiras c/camisa de tergal sapato bem engraxado e fitas no cabelo brancas,eu amava muito pratico p/mim porque a mamy tinha que passar sempre,agora minha filha estuda no japao o uniforme e igual a esse da foto,acho muito bom aqui ainda e muito tradicional,muito boa sua reportagem,parabens!

    ResponderExcluir
  23. Bom... Eu adoraria q no meu uniforme tivesse saia, mas infelizmente só tem dois tipos de calça horriveis, uma de tac tel ( sei lá como se escreve isso) e outra com uma boca enorme.Eu acho justo uso do uniforme, facilita a minha vida pq eu demoro um tempão pra escolher roupa pra sair.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.