quinta-feira, 10 de março de 2011

Dos 8 (meses) aos 88 anos


A publicidade dizia que a vocalista da Sandália de Prata (Ully Costa) apresentaria marchinhas clássicas e sambas antigos, na 2ª feira de carnaval. Local, SESC da Vila Mariana, às 14:30 h.

Como adoro as marchinhas e sambas tradicionais do carnaval, e como estávamos em São Paulo, achei que o programa vinha a calhar. Até pelo horário.

Nunca fui carnavalesca, mas sempre gostei das músicas “antigas”, e do carnaval dos pequenos, com suas fantasias.



Às 14 horas, começaram a chegar crianças e criancinhas fantasiadas. Nenhuma baiana ou cigana. Só uma havaiana. Mas muitas “princesas”, algumas “Brancas de Neve”, “Minies” e fadinhas. Para os meninos, nenhum pirata, ou índio. Mas alguns super-heróis e jogadores de futebol.

Novos tempos.

Logo as crianças começaram a brincar com confetes e serpentinas.

E, exatamente no horário, os primeiros acordes de “ o teu cabelo não nega, mulata, porque és mulata na cor ...” fizeram com que os presentes passassem a cantar e dançar.





É quase que impossível ouvir-se uma marchinha de carnaval sem acompanhar a música. Ou se canta, ou se dança. Ou se faz as duas coisas.

E aquilo que eu imaginava que seria uma apresentação unicamente vocal, foi, na verdade, uma deliciosa matinê de carnaval. Alegria autêntica, diversão sadia, aquilo que se chama de “carnaval de família”.

No centro do salão, carnavalescos de 8 meses (no colo dos pais) a 88 anos. Crianças, jovens, seus pais e avós.

As crianças pequenas se divertiam juntando confetes no chão, ou dançando com os pais.

Os idosos conheciam todas as músicas, e dançavam com muita animação. Havia uma senhora que dançava muitíssimo bem o frevo, com sua sombrinha colorida.

Os mais jovens “pulavam” e organizavam cordões.





Há muito tempo eu não participava de um “bailinho” de carnaval. Esse foi inesperado, e embora eu tenha ficado de cinegrafista, cantei com enorme prazer as tradicionais e eternas músicas de carnaval.

E para manter a tradição, tudo terminou com:

“Ai, ai,ai,ai

Tá chegando a hora

O dia já vem raiando meu bem

E eu tenho que ir embora!”



(Nota: Há outros pequenos vídeos no you tube).


14 comentários:

  1. Aí heim, aproveitou bem com a matinê da criançada! hehe
    Eu percebo que nestes bailinhos à tarde, pais, avós e adultos em geral aproveitam para matar as saudades dos belos e velhos tempos.
    Só faltava o lança perfume geladinho (lembra?), cheiroso e as serpentinas e confetes aos montes que tinham em nossa época. Aquilo era uma delícia!
    Mas, a criançada adora este carnaval também, afinal nem imaginam como era no nosso tempo e no fundo eles curtem ver o pai, mãe, avós dançando com eles fantasiados.
    Muito legal os vídeos que você fez!
    Gostei de ver também que até os japas entram na brincadeira bem brasileira, né?
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  2. Que legal isso!Bem animado e na maior paz e harmonia todos juntos se divertindo!Assim vale,né? beijos,lindo dia,chica

    ResponderExcluir
  3. ¡Qué bonitas las músicas de Carnaval!, debiste pasarlo estupendamente viendo a los peques, aquí cada vez se celebra más esta fiesta,entre chicos y grandes, en los colegios, con los amigos, en la calle... Yo tampoco soy muy carnavalera, pero los niños lo pasan muy bien y tienen mucha ilusión.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Que programa gostoso... deliciosos bailinhos de carnaval que nos remetem a minha infância, quando eu ia o clube da cidade com toda a família, nas minhas lindas fantasias de cigana, bailarina ou bruxinha... quanta saudade!!! Bjos Helô!!!!

    ResponderExcluir
  5. Sabe , eu sempre gostei de carnaval e aproveitei bem as matinês com as minhas filhotas enquanto crianças.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Que delícia de programa, ah eu lá! rsrs. Por coincidência, recentemente, do nada me veio à mente os versos de 'Está chegando a hora' e eu passei o dia inteiro cantarolando esta marchinha, rsrs. É uma pena que estejam transformando o Carnaval nesta devassidão, pois seria uma boa oportunidade para gente se alegrar e se aliviar dos estresses dos outros meses do ano.

    Um beijo e boa semana.

    ResponderExcluir
  7. Como meu espírito é idoso eu ia adorar participar de uma brincadeira assim, tão familiar e gostosa sem estas musicas atuais que não sou fã.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não gosto e acho que nunca vou gostar mas há gostos para tudo :)

    ResponderExcluir
  9. Nunca fui carnavalesca, mas se tivesse um netinho ou netinha, penso que encarava um bailinho desses só pra vê-lo (a) feliz!
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Ai que delícia que foi seu carnaval Helô. Adorei. Acho que me esbaldaria numa matinê assim. Estou pensando numa série que é a sua cara.Bjs amiga

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida Helô
    Bem que o meu Peter Pan merecia ter tido um bailinho desse aqui... ele arrasou aos adultos e crianças... Fciou todo bobo!!!
    Bjs de paz e excelente tarde de Domingo.

    ResponderExcluir
  12. Esse é o verdadeiro carnaval, não?
    Adorei!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Que legal Helô, acho legal esse tipo de diversão, mas fui no Baile de Carnaval da Colônia de Férias onde eu estava na praia e não ficamos nem 10 minutos, começou a tocar créu, bonde do tigrão, funk, e tinha uma menina de uns 07 anos que dançava na maior sensualidade no meio de todos, os pais babando de orgulho e eu horrorizada com aquilo, a Nathalia não quis ficar mais e fomos para nosso apartamento.
    Realmente os tempos são outros.
    Bjs e apareça lá no blog!

    ResponderExcluir
  14. Heloísa, acredita que eu conheço essas músicas? São muito comuns nos bailes de interior durante o verão, principalmente a do último vídeo: "Mamãe eu quero". Nesse carnaval eu participaria, sem dúvida. Bem diferente do Sambódromo! Nada contra o sambódromo e as Escolas de Samba, claro, mas esse é bem mais familiar.
    Bj

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.