sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Na mídia

Parece que não é muito usual uma vovó ser “tecnológica”, e muito menos blogueira.
Esse deve ser o motivo do meu blog ter sido descoberto pela “mídia”, e de algumas jornalistas terem me contatado em busca de entrevistas.
No ano passado, talvez por estar atravessando os momentos difíceis da lenta despedida da minha mãe, não me senti animada a aceitar os convites.
Nesse ano, dei meu recado por duas vezes, e aqui está um dos resultados: entrevista para a Revista do Correio Brasiliense.
Quem sabe com isso outras vovós se animem e se joguem, de corpo e alma, nas aventuras da internet.



Vovó blogueiraHeloísa Cunha criou um blog para dividir com os internautas a experiência única de ser avó... e de muito mais


Publicação: 30/09/2011 11:16 Atualização: 30/09/2011 18:22









Antenada às novidades do mundo virtual, Heloísa Cunha tem 73 anos e uma única neta, Isadora, de 5 anos. Com a experiência de ser avó, ela se viu envolvida em outro projeto inovador: criou um blog onde relata, entre outras coisas, o prazer da rotina com a netinha. Assim surgiu o Blog da vovô… mas não só (http://www.blogdavovohelo.blogspot.com), que conquistou leitores em todo Brasil, encantados pela paixão dessa avó pela caçula da família.


Como surgiu a ideia de fazer um blog? Sua intenção era dividir com outras mulheres a experiência de ser avó?
Minha filha tinha criado um blog, em que contava sobre sua vida com sua filhinha. Passei a comentar os posts e notei certo entusiasmo das outras comentaristas, todas jovens, a respeito das minhas colocações. Resolvi, então, criar um blog para falar sobre a vida, e dividir experiências. No início, ele girava mais em torno da netinha, do seu desenvolvimento, das preocupações com ela, muitas vezes fazendo um paralelo com situações semelhantes que havia vivido com meus filhos. Com o tempo, outros assuntos foram chegando, mas sempre mantendo o foco na família, e na vida. E dando muito destaque para a netinha.

Qual foi o retorno que teve do blog? O que as pessoas te diziam, queria saber?
Embora não tivesse a preocupação com o retorno, fiquei muito feliz com a aceitação do meu blog. Há um número razoável de pessoas que me acompanham e tenho fiéis comentaristas. Também já fui contatada por diversas jornalistas, em busca de entrevistas. Além disso, pelo blog conheci muitas pessoas interessantes, até de outros países, e estabeleci contatos de amizade.

A Isadora é sua primeira e única neta. Como se sente sendo avó?
A Isadora é minha primeira e única neta. Gostaria que o número fosse maior, mas me sinto imensamente recompensada por essa oportunidade única.

Ela já curte o blog? 
Ela ainda é pequena, pois completou 5 anos em julho. Mas sabe que tenho um blog e, muitas vezes, quando ele está na tela do computador, encanta-se com as fotos. 

Que tipo de avó você é? Daquelas que mimam, deixa a netinha fazer um pouco de tudo?
Sou uma avó absolutamente presente, e tenho uma relação muito forte com minha netinha. Ela adora ficar comigo, pois fazemos diversas atividades diferentes, mesmo dentro de casa. Até na cozinha, nos distraímos. Ela vai brincando, e aprendendo. Por outro lado, não sou uma avó que permite tudo. Mimo bastante, no sentido de expressar muito carinho e afeto, mas coloco limites no seu comportamento.

Você tem ou teve conflitos com sua filha por conta da criação e educação da Isadora?
Sempre tive uma relação muito boa com minha filha, e sem conflitos. Mas, por conta da criação da Isadora, tivemos algumas situações difíceis. E isso porque, contrariando o usual, ela se mostrava totalmente permissiva, enquanto eu, que como avó deveria aceitar tudo, queria colocar limites. Hoje, parece que chegamos a uma boa acomodação, tanto que fizemos uma viagem de 10 dias, as três, sem qualquer problema. E vivendo juntas as 24 horas do dia.

Qual o seu papel em relação à Isadora? 
Tenho o papel de avó presente, sempre disposta a ajudar. Moramos separadas por aproximadamente 80km, pois vivo em Santos e elas, em São Paulo. Dificilmente passamos uma semana sem nos vermos. A saudade não permite. A Isadora é agarradíssima com a Priscila, sua mãe, e também comigo. Isso, muitas vezes, a deixa dividida. Se estamos em dois carros, vem a dúvida: vai com a mamãe ou com a vovó? Se está passando o fim de semana na casa da vovó, vai dormir num colchãozinho ao lado da cama da vovó ou da mamãe? E na hora de voltar para São Paulo, ela sempre quer ficar mais um dia com a vovó.

O que a senhora acha que mudou na relação de avós e netos atualmente? Imagine algumas décadas atrás uma avó blogueira... Isso faz parte da modernidade, não é mesmo?
Acho que a mudança foi enorme. As distâncias foram diminuindo, e hoje é possível um entrosamento muito grande entre avós e netos. No tempo em que eu era neta, os contatos com os avós eram distantes, e até frios. Era uma época em que não se expunha os sentimentos. No tempo dos meus filhos, as relações já tinham uma carga bem maior de afetividade, mas faltava, aos avós, a mobilidade dos dias atuais. Hoje, nós, avós, somos blogueiras, internautas, motoristas, ativas, e conseguimos estar sempre próximas dos netos. E nos derramamos em amor, sem qualquer constrangimento.

Quais os conselhos a senhora daria para outras avós, no sentindo de estabelecer uma relação amorosa com netos, mas ao mesmo tempo participar da educação deles e transmitir valores?
É difícil dar conselhos. Acho que quem tem amor consegue estabelecer uma relação amorosa com os netos. Quem preserva os valores fundamentais da vida, com certeza vai conseguir transmiti-los. E se a educação decorre principalmente dos exemplos, uma vovó presente estará fatalmente participando da educação dos seus netos.




17 comentários:

  1. ADOREI!!!Parabéns!!! Mereces e teu blog é muito legal sempre. Valeu! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Helô, que chiquesa pura essa entrevista hein, amei!
    Parabéns! Tá ficando famosa! rs
    Super merecido, adoro seu blog, só sinto a Pri ter nos abandonado, queria tanto que ela continuasse blogando, nem que fosse esporadicamente.
    Bjs para vcs todas!
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  3. Heloísa, adorei a entrevista, a foto e a exposição benéfica que foi dada. Você é uma mulher totalmente antenada com seu tempo e preserva todos os valores essenciais, por isso é tão fácil transmitir para a Isadora.
    O papel da avó mudou muito (dos avós, aliás, pois há muito avô dedicado também)mas não se pode esquecer (não é o seu caso) que a educação tem que ser dada pelos pais. Nós apenas complementamos. Não gosto muito da frase "avó é mãe com açúcar" porque mimo mas sou dura quando tem que ser.
    Você é um exemplo para mim!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. Caramba, nem li o resto pois tô passada! rsrs.
    Explico: todos os domingos eu leio esta revista, mas, neste que passou, por uma série de fatores (formatura de minha filha, hóspede em casa, etc.) eu sequer abrir o jornal! rsrs. Mas vou me redimir, daqui a pouco vou ler a entrevista na revista, que não vou perder a oportunidade de ver você como celebridade, rsrs.

    Beijoca e ótimo fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Que vovó maravilhosa a Isadora tem! Não só por ser blogueira, ativa, etc... mas sobretudo, por ser uma sábia mulher. Li sua entrevista com a Revista do Correio Brasiliense e aprendi muito sobre relações, maternidade e convivência. Parabéns por tudo Heloisa! Um beijo e bom fim de semana, Paula

    ResponderExcluir
  6. Muito bem, Helô! Você merece todo reconhecimento! Seu blog é ótimo!

    Tenho orgulho de ser sua leitora e fã há tanto tempo - sua e da Priscila.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  7. Que demais, Helo!
    Adorei a entrevista, vc é a nossa ícone dos blogs!!!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  8. Oi, querida,

    Já tinha procurado a revista sem encontrá-la, estava esperando que a minha filha chegasse, para saber se ela a teria guardado. Bem, voltei para ler a entrevista aqui e gostei muito! Acho que também seria uma avó assim, afetuosa, mas, digamos, lúcida, rsrs.

    Beijoca e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  9. Já tinha comentado pelo face, mas vale a pena ratificar que ficou uma graça a entrevista.
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  10. Heloísa, muitos parabéns! Adorei ler a entrevista, e gostei de saber que o seu excelente blog ganhou a visibilidade que merece!
    Realmente não é comum encontrar uma vovó moderna como você. A minha mãe é da sua idade e só chega perto do computador quando a chamamos para ver alguma coisa... :) só ver, mexer ela não quer, é como se fosse um bicho... rsrs
    Felizmente que você é uma pessoa "antenada", senão não teria tido a oportunidade de a conhecer. :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Puxa,tu sempre nos passa uma mensagem de que és uma pessoa de bem com a vida, a Isadora tem o privilégio de estar aprendendo muito com este exemplo de pessoa. Com certeza tu és uma referência inspiradora para a tua netinha.

    Um beijo grande

    ResponderExcluir
  12. Muy bonita la relación que tienes con tu nieta, yo también soy de la opinión de darramar cariño, pero siempre poniendo un límite. Fantástico poder realizar un viaje las tres generaciones y sin ningún problema. Besos

    ResponderExcluir
  13. Que chique. Um dia estava em São Lourenço-Minas Gerais, numa lan house, quando escutei uma mulher navegando na internet ao meu lado, e digitando super rápido. Olhei, e fiquei surpreso, devia ter mais de 60 anos. Uma senhora super pra frente e antenada com as novidades.

    ResponderExcluir
  14. Parabéns Helô! Seu blog é o máximo e você merece todo reconhecimento!

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Helô, parabéns!!!
    Seu blog é de uma extrema qualidade de posts.
    Eu adoro seu cantinho.
    bjuss

    ResponderExcluir
  16. OI mãe,
    comentei no Face mas faltou aqui! Também adorei a entrevista, que venha mais! Assim é bom para quem lê conhecer o seu exemplo.
    Danny e Nina, obrigada pela referência e saudades!
    Será que a Marly conseguiu a revista? nós também queremos uma!
    beijos,
    Pri

    ResponderExcluir
  17. Helô, querida amiga!
    Desculpa o atraso nos comentários, mas não conseguia deixar, sempre que escrevia simplesmente não entrava e hoje, tentando aqui de cima (Petrópolis) vamos ver se consigo:
    Parabéns, você tinha que ser mesmo achada, pois é um exemplo de avó e grande ser humano, assim outras mulheres na faixa de serem avós, poderão mirar-se no seu comportamento.
    E teu blog é 10! Acompanho-a há anos e sempre com um assunto interessante e novo, não só sobre a relação com a netinha, mas posts de qualidade e reflexão.
    um super beijo, carioca

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.