quarta-feira, 13 de maio de 2015

Viagem: altos e baixos.




Um turbilhão de ideias, com alguns textos redigidos mentalmente. Mas, em viagem, nem sempre é fácil escrever e publicar. E vive-se tantos momentos diferentes, que aquilo que já estava pronto na cabeça, acaba ficando ultrapassado.
Foram 14 dias de viagem pelo mar, de Santos a Barcelona. No último dia, acordei com um enorme sentimento de gratidão. Gratidão pela viagem maravilhosa, gratidão pela oportunidade de poder realizá-la.
E essa gratidão, acompanhada por um grande bem-estar.
Mas, de repente, esse bem-estar foi se desmanchando. A incorporação a uma excursão de sete dias, que na sua apresentação parecia algo prazeroso, foi quase um desastre. Embora passando por lugares lindos, pouco nos deu a oportunidade de vê-los e aproveitá-los. Correria, saídas muito cedo com exposição ao frio, cansaço.
Ao fim do período da excursão, senti-me como uma sobrevivente. E, o pior, com conclusões de desânimo: a velhice chegou com força total, viagens só bem próximas de casa.
Nesses momentos lembrei muito de meu pai que dizia: “boa romaria faz, quem em sua casa fica em paz”.
Liberta da excursão, fiquei com um saldo de alguns dias em Amsterdam para, juntamente com o Berto, imprimir-lhes nossos ritmo e escolhas.
E foi, então, que pude encontrar o sentido total desse passeio terrestre após o cruzeiro: nossa visita ao Museu Van Gogh.
Lugar lindo, com obras maravilhosas, diante das quais, muitas vezes, me senti como num santuário. Silêncio, concentração e enorme respeito.
Foi muita a emoção, foi forte o sentido de ligação com o eterno. 
imensa a gratidão ao artista, por tanta beleza.



6 comentários:

  1. Que bom ter tido esse momento de transcendência, de união com o eterno! E fique com a boa sensação do cruzeiro, dos outros passeios, e esqueça as dificuldades com a excursão. Não é a idade, o formato que é difícil mesmo. Você está ótima e ainda fará outras lindas viagens, mas no ritmo que vocês querem imprimir. beijos e boa volta, estaremos aguardando ansiosos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Pri. Mas, realmente, dessa vez deu para perceber bem os limites trazidos pela idade.
      Beijos e até breve.

      Excluir
  2. Heloísa, tenho certeza que aproveitaste bem o que deu e a excursão é cansativa, muito programada. Aqui , Kiko e eu nunca fomos disso. Gostamos de colocar nosso ritmo . Mas valeu a experiência e os dias sem ela, foram lindos e aproveitados!

    beijos,m fica bem e vocês estão ótimos! chica

    ResponderExcluir
  3. Que legal, Helô! Ir no Museu de Van Gogh. Viajar é assim mesmo, tem seus altos e baixos, mas sempre é uma experiência incrível.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir
  4. Heloisa,sou muito comodista e faço tudo por minha conta e com meus horários,portanto acredito que cansa mesmo!!Mas valeu por Van Gogh!!Eu adoro!!bjs é bom retorno!!

    ResponderExcluir
  5. Heloisa querida
    Faça muitas viagens, do seu jeito.
    Vc é jovial, tem muita vitalidade e muito o q aproveitar!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.