segunda-feira, 25 de maio de 2009

O tempo


Confesso que tenho dificuldades para entender o “tempo”. Diz o dicionário que ele é a sucessão dos anos, dos dias, das horas etc., que envolve, para o homem, a noção de presente, passado e futuro.
Não é tão simples assim. Qual a medida do tempo? Por que para uns ele passa rápido, e para outros, devagar? Ou, pelo menos, porque alguns têm a impressão de que têm todo o tempo do mundo, enquanto outros vivem atropelados, e sem tempo para nada?
E o mais curioso é que um mesmo fato pode dar agora a sensação de que aconteceu “ontem”, mas amanhã pode estar parecendo que aconteceu há séculos.
Com frequência, sinto isso. Às vezes parece que ainda ontem eu vivia com meus pais e irmãos. Parece, também, que ainda ontem eu cuidava dos meus filhos, cantava para eles e os colocava para dormir. Foi ontem?
De repente, tenho a impressão de que faz muito, mas muito tempo mesmo que eu almoçava numa mesa grande, tendo meu pai na cabeceira, minha mãe e meus irmãos em volta.
Percebo, também, que faz tempo, muito tempo que levava meus filhos para a escola e, até, que há muito ocorreu a nossa despedida, quando saíram de casa para seguirem seu caminho.
Ontem, hoje, amanhã. Que enigma.
Não há como entender que existe somente o hoje. O passado nos impregna. Mas uma coisa é certa: só podemos fazer alguma coisa “hoje”. Hoje, vivemos.
E o futuro? Não sabemos. Ele está sendo construído hoje.
E a corrida acelerada do tempo, existe ou não?
Ontem, estávamos no Natal de 2008. Hoje, falta pouco para encerrarmos o 1° semestre de 2009. Ontem, minha neta estava nascendo. Hoje, ela está próxima de completar 3 anos.
Socorro!


Imagem retirada daqui.
Crédito:© Matthias Kulka/zefa/Corbis

14 comentários:

  1. Heloísa,
    É verdade, todos temos esta impressão!
    Certo mesmo é que o tempo é igual para todos, depende do que fazemos dele.
    Certa vez recebi um email que dizia várias coisas sobre o tempo e sobre como nos espantamos com a rapidez de hoje em dia, mas a grande dica era a seguinte: para que possamos sentir que o tempo passou, mas que fizemos bom uso dele, o importante é que marquemos e celebremos as datas, os momentos alegres, que vivemos o tempo em sua plenitude.
    Isso acaba nos satisfazendo e temos a impressão que vivemos muito e que o tempo foi todo bem aproveitado.
    Por isso, aproveite bem o tempo da sua netinha, brinque bastante com ela, ria muito com ela e marque com festas tudo isso.
    Você, certamente, é dessas!
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  2. Heloísa, daí a importância da gente não postergar decisões, não deixar de dizer certas coisas (positivas, principalmente), porque poderá não haver o amanhã.
    Sabemos disso, mas nem sempre agimos dentro desse raciocínio.
    Esse seu texto nos convida à reflexão.
    Boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Ai Heloísa, "socorro!!!" tambémm para mim o tempo está sempre indo muito rápido, queria mais 24 horas todo dia, queria parar o tempo um tantinho e assim ter tempo pra fazer mais coisas.
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Heloisa ,
    comoi vc mesma disse ,"Hoje vivemos" Conheço muitas pessoas que só se preocupam com o tmpo passado ou com o futuro e esquecem de viver o hoje ..

    ResponderExcluir
  5. Heloísa querida, sabe que tenho exatamente a mesma sensação que você, sobre o tempo? Ontem minha filha era um bebezinho recém nascido, hoje, uma mocinha de quase 12 anos. Por ele passar assim tão rápido, é que tomei a decisão de postergar por um ou dois anos o concurso para a magistratura. Daqui a pouco, minha filha estará moça, independente, e eu não terei curtido a adolescência dela, e dado o apoio e a presença maternal que ela merece, e tanto precisa.
    E vc tem razão: há alguns dias, estávamos no natal de 2008...e o 1.º semestre de 2009 está prestes a se encerrar... meu Deus!
    Bjo grande,

    Mari

    ResponderExcluir
  6. Heloísa, é verdade que também a dimensão do tempo se dá, quando agregamos mais tarefas e afazeres no nosso dia a dia,geralmente a sensação que temos é de que o tempo vôou.. e quando estamos de férias, tranquilos e serenos.. ele passa rápido igual?! como explicar isso? o tempo é realmente algo que nos intriga, com certeza não há como definí-lo, apenas sentimos ele correr.. só temos que cuidar para saber aproveitá-lo da melhor maneira possível. Um grande abraço.
    DEPOIS PASSA LÁ QUE TENHO UM SELINHO PRA VOCE. Beijim

    ResponderExcluir
  7. Sabe quando eu notei isso pela 1a vez? Quando fiz 18 anos. Quando era jovem queria proque queria ter 18 anos. Quando "acordei", tinha 30!

    E quando me diziam pra aproveitar bem os primeiros meses da vida do meu bebê eu não entendia...

    Parece que foi outro dia que ele nasceu e agora já vai pro jardim da infância...

    O segredo está mesmo em aproveitar os momentos : )

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Heloísa, o tempo voa! Ainda ontem era uma adolescente e hoje já tenho 34 anos. O tempo não para e às vezes dá aquela sensação de pânico por estar passando depressa demais, mas cada minuto é precioso e como você disse é aqui e agora que nós vivemos, no presente.
    Bom presente para você.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Voce sabe que me acontece o mesmo...E muito estranha esta ideia de tempo. O que sei e que de crianca Natal e aniversarios demoravam muito para chegar hoje estao nun piscar de olhos.

    ResponderExcluir
  10. Heloísa,

    mais uma vez traz um tema bem interessante para nós reflectirmos!

    Eu Às vezes tb digo: "socorro!! Como é possível que já tenha passado taaannnto tempo?"
    Achei graça ter lido num comentário (Isabella) que qdo "acordou" tinha 30 anos. Mtas vezes também tenho essa sensação de ter estado a dormir em alguma época, e de repente passaram uns quantos anos!! Como é possível??

    É mesmo complicado lidar com o tal do tempo!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Heloísa,
    Bom dia, o tema que vc aborda é mesmo muito interessante e instigante. E nos deixa perplexos quase sempre... Filósofos, poetas, apaixonados, cientistas e pessoas como nós damos 'tratos à bola' para tentar compreender. E ele, bem de mansinho faz valer o que se diz há milênios: 'Tempus fugit'.
    Kisses

    ResponderExcluir
  12. Helô, o tempo realmente passa assustadoramente... Mas é gostoso ver nossos pequeninos crescerem... É muito bom viver a vida e aprender a cada dia. Que o tempo passe, mas fiquem as recordações!
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. REalmente, o tempo que existe é o presente. Acho que o presente realmente comporta o que vivemos no passado. Nós somos e vivemos, hoje, resultado do que nos aconteceu nos "ontens". Já o futuro, na minha opinião, esse é uma ilusão. Pode exitir ou não. Não há a mínima garantia. Portanto, viver bem o aqui e agora, realmente, talvez seja o caminho para aproveitar melhor esse tempo, tempo, que voa mesmo. O que, por um lado, chega a ser assustador... Quando vejo a Isadora crescendo rápido assim, com quase três... Já imagino que no próximo piscar de olhos será cinco, dez, a adolescência... E espero que esse futuro exista para nós também, pelo simples prazer de acompanhá-la!
    beijos,
    Pri

    ResponderExcluir
  14. Heloísa esse selinho é para você. Bjos

    http://4.bp.blogspot.com/_hUTrccPBS1A/Sh2ytSr3gVI/AAAAAAAAAGI/bI2Wk3YO3qw/s320/selinho+do+blog.JPG

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.