segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

A Separação






O filme é muito bom.
Triste, doído, mas muito bom.
Dirigido pelo diretor iraniano Asghar Fahardi, vencedor do Globo de Ouro de 2012, como melhor filme estrangeiro, e forte candidato ao Oscar, " A Separação" foi todo rodado no Irã. Seus atores são ótimos, o que também garantiu, ao filme, o Urso de Prata para o elenco masculino e feminino.
A história poderia ocorrer em qualquer outro país, pois envolve um drama familiar, com problemas que qualquer pessoa pode ter que enfrentar. Mas, no filme, a história se distingue pelos princípios e valores do islamismo.
Tem início num Tribunal, onde os principais personagens estão discutindo o pedido de divórcio, feito por Simin (Leila Halami), que quer viver no exterior levando a filha do casal.
Simin e Nader (Peyman Moaadi) estão de frente para o juiz, que não aparece. Só sua voz é ouvida. Na mesma posição do juiz, estão os espectadores, como se a decisão estivesse com eles.
E essa é uma característica do filme. Até seu final, ele passa por diversas questões, porém parece deixar as decisões para o espectador.
Lealdade, classe social, família, religião, submissão da mulher, cuidados com idoso, ética, respeito. Tudo isso está presente.
É um filme comovente sobre relações humanas. 



8 comentários:

  1. Puuuuuuxa, pelo trailer, vi que é forte, dramático, mas deve ser bom.

    Temas da vida esse ,não?

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Genial,

    Gostei de conhecer um pouco do Irã, seu povo, seus costumes, a posição da mulher nesta sociedade,o fervor religioso, suas leis e a implicação dessas leis na população...eu acho que este filme é a voz de um povo que não pode falar...

    Comovente,
    Me emocionei, vibrei, e gostei de sair como uma dúvida: com escolheu quem ficar a filha? Hein? rsss...

    Abraço minha amiga
    Boa Noite

    ResponderExcluir
  3. Li comentários sobre Separação. Vi agora o vídeo e dá pra sentir o quanto é bom. Filmes iranianos, são sempre de excelência. Merece o Oscar de melhor filme estrangeiro.

    Beijos, Heloisa
    Boa semana!
    Beijinhos,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  4. Olá...vou falar primeiro do post abaixo com a história do cabelo e as lindas fotos de uma princesa e o fofo cachorro! Parabéns pelas fotos da neta e a história - de verdade - bem legal!
    E claro que vou procura esse filme...eu e meu marido vemos sempre 2 ou três novos por semana! Está na lista sua dica!
    Beijos e boas energias na semana!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  5. Heloísa, fiquei com vontade de ver o filme, depois de ver o trailer e ler o seu texto. Ainda não conhecia este filme, ando um pouco por fora. Agora quero muito ver "O Artista", já ouviu falar? É um filme mudo, a preto e branco, parece-me ser muito bom, pelo que tenho visto e lido sobre ele. E também "A Dama de Ferro", e por aí. Nesta fase que precede os óscares, há sempre muito por onde escolher...
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Helô,
    Este é o tipo de filme que adoro, vou ver se assisto neste feriadão de carnaval.
    Valeu a dica.
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  7. Helô,

    Desde a deposição do Xá Reza Pahlevi eu passei a ter interesse pelo Irã, pois o governo do xá teve um quê de glamour e ocidentalização do país, e quando os ayatollahs o depuseram, pareceu ao mundo que o Irã estava dando um passo para trás.
    Contudo, recentemente, o mundo veio a tomar conhecimento de muitos filmes interessantes, feitos naquele país, como é o caso deste, que ainda não vi mas pretendo.
    Ótima dica, como sempre, rsrs.

    Um beijo, querida!

    ResponderExcluir
  8. Oi Helô amei o post anterior sobre o cabelo da Isadora, que cabelo lindo ela tem né, e como cresce rápido, o da Nathalia é tão dificil pra crescer, acho que porque é cacheado, mas ela morre de vontade de ter cabelão também.
    Bjs!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.