terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Natal em família


Sempre festejamos o Natal em família. Minhas lembranças mais antigas me levam à colocação dos meus sapatinhos ao lado da cama para que o Papai Noel ali deixasse sua lembrança. Depois, começou a se formar a outra lembrança : a do almoço de Natal. No início éramos 11 pessoas : meus pais e meus oito irmãos. Com o tempo esse número foi aumentando, mas a tradição já estava bem consolidada e o almoço de Natal em família continuou, ano a ano.

Do casal inicial nasceram os nove filhos que, casados, transformaram-se em 18. Daí vieram os filhos dos filhos, e os filhos dos netos. São 27 netos e, até hoje, 32 bisnetos. Meu pai partiu, antes de conhecer os bisnetos, mas em lembrança sempre esteve presente no almoço de Natal.

Até poucos anos atrás conseguimos reunir praticamente toda a família e era uma festa sem igual.

A figura forte, minha mãe.

Logo depois do almoço, eu tocava no piano nossa principal música de Natal, acompanhada pelo canto de todos :

Noite feliz, noite feliz,

Ó Senhor, Deus de amor

Pobrezinho, nasceu em Belém

Eis na lapa Jesus, nosso bem

Dorme em paz, ó Jesus

Dorme em paz, ó Jesus.

Terminada a música, era a hora de ouvirmos as palavras de D. Norma, nossa mãe que, com voz firme, falava sobre o significado da data e sobre a união da família. Com o passar dos anos, essa voz foi enfraquecendo e sendo substituída pela voz de um dos filhos.


Depois das palavras, chegava a hora dos presentes. Parece incrível, mas minha mãe conseguia dar uma lembrancinha, muitas vezes feita por ela, para todos os filhos, genros, noras e netos. Ela ia chamando, um a um, por ordem de idade. Daí, os netos cresceram, passaram a ter seus filhos e ficou impossível dar presentes para todos. Mas ela sempre adorou essa parte e passou, então, a presentear somente os bisnetos. Formava uma fila com as criancinhas e dava seus pequenos mimos.

Esse entusiasmo e participação também foram enfraquecendo junto com sua voz, mas foram tão fortes, durante anos e anos, que deixaram uma marca indelével do seu amor à família e ao sentido do Natal.



Nosso almoço de Natal sempre foi uma festa muito alegre e bonita. Às vezes fazíamos encenações sobre o nascimento de Cristo e, em outras, grupo de jograis.




A cada ano, na reunião de Natal, havia mais um, dois, ou até mais de dois novos membros da família. Os nenês que estavam nascendo, ou um jovem que entrava pelo casamento. No ano passado, 2007, tivemos dois nenês, mas também tivemos que enfrentar a dor grande da ausência de um sobrinho querido, vitima de um acidente atroz.

Nesse mesmo ano tivemos que mudar o local da festa, porque nossa mãe deixou de ter condições de viajar pouco mais de 50 km até a casa onde costumávamos nos reunir. Foram muitos os almoços de Natal na nossa casa em Itanhaém, e ainda associamos nossa festa a esse local.

Abaixo, fotos do Natal de 2006, último ano em que nos reunimos em Itanhaém. Pela ordem, minha mãe com seus nove filhos, com suas noras e genros, com seus netos e, por último, com seus bisnetos.




Mudanças vão surgindo e temos que nos adaptar a elas. Estamos buscando um novo formato para o nosso almoço de Natal, que agora é realizado num salão de festas, para poder abrigar um número grande de pessoas. No total, somos quase 100, e já não dá para reunir todos. De qualquer forma, nossa mãe, com seus 9 filhos, genros e noras, continuam presentes. Muitos netos, e alguns bisnetos, também marcam presença. Mudando, adaptando, mas tentando manter essa tradição que tanto tem representado para todos nós.

Feliz Natal para todos nós !

15 comentários:

  1. Heloísa, você conseguiu dar à sua descrição a alma de nossos encontros familiares. Obrigada.

    ResponderExcluir
  2. Heloisa
    Muito linda a mensagem que me fez voltar no tempo a tantos natais. Que tenhamos sempre nossas reuniões, procurando manter a união familiar.
    Beijo,
    Lourdes

    ResponderExcluir
  3. Heloísa,
    não muito diferente têm sido nossos Natais ao longo do tempo, muitos deles unindo nossa família às do tio Rodolfo e Arthur. Desde que meus pais se foram o Natal tem sido festejado na minha casa e tenho feito tudo para preservar a tradição e principalmente a união da família. Fiquei comovida com a descrição dos seus encontros de Natal e semelhança com os nossos. São nossas raízes comuns
    Parabéns e um grande beijo
    Cecília

    ResponderExcluir
  4. Querida Feliz Natal!

    Que maravilhosa seleção de fotos você conseguiu fazer. Imagino que seja bem emocionante rever essas fotos todas.

    Tudo de bom para você e que sua festa hoje a noite seja linda.

    Beijos,

    Cláudia

    ResponderExcluir
  5. Oi Heloisa,adorei!!!

    Lembrei de como era gostoso os almoços em Itanhaem!!!
    Vc tocando no piano as musicas de natal,e a farra que era qdo vc tocava o hino do Santos!!
    A emoçao que tomava conta de mim qdo a minha mae falava...
    As lembranças vao ficar para sempre!!

    Feliz natal!!!

    ResponderExcluir
  6. Que lindo, lindo post!
    Adorei tudo, especialmente as canções, representações e jograis!
    Parabéns a todos vocês pela bela família e pelo divertimento saudável!

    FELIZ NATAL!!!!

    Gostei muito de lhe "conhecer" neste ano que passou,

    beijo!

    ResponderExcluir
  7. Que família grande e linda! Parabéns pelo esforço de juntar essa grande família todos os Natais.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Helô, que família deliciosa esta sua, viu?
    Família é tudo na vida da gente, sem elas quem somos?
    Que saudade da minha quando era muito mais numerosa, mas enfim faz parte...ainda contamos com um grande número de pessoas nela, mas perdi meu pai, meu irmão e minha dinda em tempo recorde ( 2anos)e te confesso que a vida ficou um pouquinho desbotada desde então, mas os demais compensam a falta, mas verdade seja dita não substitui os que foram...
    Faz parte da caminhada.
    Um 2009 cheio de luz e energia pra ti e pros teus!
    Bjos queridos pra ti!!!

    ResponderExcluir
  9. Helô ..
    Quero desejar um Ano Novo maravilhoso prá vc.. prá Pri e Isadora !!

    Que Jesus esteja sempre presnete em suas vidas !!

    Mande um beijão prá Pri...

    bjos

    Há...vi o seu post sobre mudança de nome do blog... hj estou trablhando numa loja aqui em campinas/sp, que se chama vovó passou por aqui (www.vovopassouporaqui.com.br ) depois vc entra no site... trablhamos com móveis de madeira de dmeolição em peroba rosa e decoração de interiores nesta área.. bem legal..

    bjoss

    ResponderExcluir
  10. Heloísa, parabéns pela sua linda família.
    Às vezes sinto pena de não ter uma família maior, mas felizmente a minha "pequena" família tb é muito unida. Tenho só uma irmã (a Isabel, que vc conhece), e felizmente ainda temos os nossos pais connosco. Muitos dos meus tios infelizmente já não estão entre nós.
    Tenho muitos primos, mas vivemos em cidades diferentes, e às vezes passam-se muitos meses sem nos vermos. E tenho um tio e 3 primos aí no Brasil, no Rio. Infelizmente esses primos só os conheço por foto.
    Deve ser muito bom ter 8 irmãos. E que bom que ainda têm a vossa mãe convosco.
    Desejo toda a felicidade para a sua família.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Helô, é exatamente este espírito de Natal que quero passar para minha filha. Quero que ela entenda a importância do Natal e tenha uma tradição.
    Muito lindo sua família manter a tradição até hoje!
    Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. OI Tia e Familiares, muito bacana esse texto do NATAL, como ele foi, é e será, marcante na vida de todos aqueles que puderam compartilhar dessas alegrias em Famíla. Tenho inumeras recordações gostosas assim como todos vocês.
    Bjo do Netinho da vovó.
    Ass. Nê.

    ResponderExcluir
  13. Heloisa, que linda família! Feliz ano novo e muita saude para D.Norma. Beijos de Maria

    ResponderExcluir
  14. Heloísa que lindo esse seu post, aliás sua família é linda.; que bom que conseguem reunir a maioria, acho isso lindo demais.

    ResponderExcluir
  15. Heloisa, a mamãe, vovò Maria José, costuma dizer que para se civilizar uma pessoa, há que se civilizar a bisavó deste individuo. Portanto, é um trabalho demorado e árduo. Se podemos dizer isto sob o ponto de vista da cultura e ética, quantas geraçoes seriam necessárias para se chegar ao apuro, felicidade e generosidade dos seus sentimentos, minha querida prima? Lindas lembranças, Heloisa. Beijocas.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.