domingo, 13 de dezembro de 2009

Festa de Natal


Tenho lido várias manifestações, em diversos blogs, sobre os sentimentos que o Natal desperta nos autores/autoras dos blogs.

Para alguns, a festa de Natal é algo mágico, que traz bons sentimentos e boas lembranças.

Para outros, é algo que incomoda, que desperta críticas e até mau-humor.

E para outros, ainda, é uma festa que provoca desconforto, e até tristeza, porque os faz lembrar de pessoas que não podem festejar, porque já partiram.

E entre aqueles que não se sentem bem no Natal, há muitos que têm crianças em casa. Alguns, conseguem superar seu desconforto e, em nome das crianças, acabam entrando no clima natalino.

Outros, argumentando que a festa de Natal, de um modo geral, não é uma festa autêntica, não se empenham em realizá-la, ou procuram fugir de eventual confraternização familiar.

Dizem que os abraços trocados nem sempre são sinceros, que os votos expressados são vazios, que aqueles que estão ali confraternizando costumam se estranhar durante o ano, que troca de presentes é algo sem sentido.

É verdade que muitos dos abraços trocados não são sinceros. Mas também é verdade que há muitos sinceros, dados por pessoas que realmente sentem prazer em estar se encontrando e confraternizando.

Se os votos forem vazios, pelo menos valerão para aquele momento em que foram expressados. Conheço uma senhora que diz que no céu existe um coro de anjos que fica repetindo sem parar “amém, amém, amém” (assim seja, assim seja, assim seja). Dessa forma, conforme essa sua historinha, na hora em que um voto é expressado, o coro está dizendo "assim seja" .

E o fato de que, entre as pessoas que estão confraternizando, existem algumas que se estranham, não é motivo para deixar de manifestar amor aos demais, e nem para negar às nossas crianças a oportunidade de vivenciar o Natal.

Para as crianças tudo é lindo, tudo é festa, tudo é alegria.

Com o tempo elas irão crescendo, até chegar o dia em que perceberão que nem tudo é festa, que nem todos são amigos, que nem todos os abraços são sinceros e ... que o Papai Noel não existe.

Mas até lá, elas terão vivido momentos de muita magia e de fantasia, que com certeza devem ter um valor especial para seu desenvolvimento.

Sim, porque a festa de Natal é uma festa da família, é uma festa de amor. Natal é nascimento. Nascimento traz alegria. E, importante é termos uma reunião para festejar o nascimento de quem veio para nos dizer que é preciso amar.

 

19 comentários:

  1. Oi, Helô, que bom que vc gostou da homenagem. Mais uma afinidade, é??? Que legal! Fico feliz em saber que a recíproca é verdadeira. Tb gosto muito de vc e do seu cantinho.

    Sabia que não tenho ideia fixa sobre o natal? Só não gosto desse consumismo exagerado dessa época. Presentear vira obrigação. E quanto mais caro o presente, maior o sentimento. Não gosto disso. Acho que contato, lembrança e afeto são mais importantes. Mas... se não posso mudar o mundo, procuro mudar as cabecinhas das minhas duas filhas aqui em casa.

    Um abração.

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro Natal. Gosto mais que o Ana Novo. Apesar de todas as perdas e de todas as faltas, eu sempre sinto que é uma data alegre em que as pessoas se reúnem para estar juntas. Bater papo e jantar, principalmente. Os presentes, para mim, são secundários.

    Já o Ano Novo, com aquela sofreguidão pelas festas, me desagrada um pouco. Prefiro ou viajar para o mato ou me mexer o menos possível. Estar entre amigos é fundamental.

    No Natal, todos os anos, eu fico com a minha família. Não é fácil nos encontrarmos durante o ano, por causa das vidas muito diferentes. Mas o Natal é sagrado. Passo com meus sobrinhos (da minha idade), meus sobrinhos-netos (já são três), minha cunhada e a família deles. Sempre é ótimo!

    Beijos, querida Heloisa!

    ResponderExcluir
  3. Helô, só vejo o Natal pelo lado bom. E isso não é fechar os olhos para uma coisa ou outra que desagrade.
    Não trocamos presentes, não vivo esse estresse de final de ano. Se corro mais nessa época, é porque me dedico a várias atividades e agora vêm as confraternizações, os bazares...
    Natal é reunir pessoas que por vezes se vêem pouco ao longo do ano.
    Meu filho, morando no Rio, só vem justamente no Natal. E traz o violão pra tocar pra gente, pra cantarmos juntos.
    Tive 2 reuniões na mesma data cuja temática era o Natal. Numa, questionava-se a data de nascimento de Jesus, falavam-se dos costumes pagãos, da origem dos símbolos natalícios. Na outra, embora sabendo de tudo isso, valorizava-se a data alusiva ao nascimento de Jesus, ainda que controversa. Com o propósito de comemorar seu nascimento, muitas vezes a reunião familiar pode ser o início de bons relacionamentos ou de reatar laços afrouxados com o tempo.
    Otimismo exacerbado? Talvez, mas ver o mundo pelo lado positivo torna a vida bem melhor.
    Também estou preparando um texto sobre o Natal para o blog.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Há quem não goste de Natal.Eu acho que ele é mágico,embora nos entristeçam ver quem nada tem pra festejar, pior ainda quem nada tem dentro de si...Beijos e lindo Natal pra ti e teus,chica

    ResponderExcluir
  5. Que bom se seria tudo uma maravilha, adoro festas de Natal, mai de uns anos pra cá tem ocasionado algumas desavenaças, uns não querem se reunir o outro quer mais não quer deixar o outro sozinho, é complicado, uns não se dão e cria um clima pesado, acho que a luz só não apaga porque tem a Mariana para iluminar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Bom dia Helô!
    É, o Natal suscita muita controvérsia, pois embora a festa tenha um cunho religioso importante e lindo que é o nascimento, faz-nos ver o quanto a sociedade caminha a longos passos da desigualdade, principalmente neste nosso país.
    Claro que a gente fica incomodado de ver esta discrepância, gostaríamos mesmo que todos estivessem na mesma sintonia, mas o que você pontuou no final é que é muito importante, pelo menos para nós, privilegiados por tantas graças, estarmos juntos, reunidos com amor e carinho é tudo de bom.
    Feliz Natal para todos!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  7. Helô,
    como sempre, uma emoção esse seu texto!
    Neste Natal estarei ainda mais agradecida a Deus, com esse novo presente de uma nova vida que Ele está nos agraciando!
    Com carinho,

    ResponderExcluir
  8. Heloísa, sou daquelas que, como você, valoriza o Natal como uma celebração de paz de amor e de fraternidade. Adoro e celebro sempre com a minha querida família.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Lá em casa nunca tivemos o hábito de montar árvore e nem falar do papai noel, somos evangélicos e não somos muito ligados e essas coisa, mas com a chegada da Nathalia tudo mudou, nos primeiros anos não, mas agora ela fala do papai noel e não tive coragem de dizer que ele é uma farsa, quando ela crescer ela descobri sozinha, ela pediu a árvore e eu montei, não coloquei papai noel em casa porque gosto de enfatizar que Natal é Jesus, Ele é personagem principal, mas não digo que papai noel não existe.
    Mas o Natal pra mim agora tem um sabor todo especial porque tenho a minha princesa que deixa tuuuuudo muito mais alegre.
    Helô aparece lá no blog que eu tenho uma novidade ótima. Bjs e tenha uma linda semana!

    ResponderExcluir
  10. Helô, algumas pessoas se esqueceram do motivo principal do Natal: O Nascimento de Jesus Cristo! Acho que por isso, só veem as coisas negativas. Pra mim o Natal é muito especial! Minha mãe nunca comemorou. Mas, desde que a Giovana nasceu, comprei árvore e presépio. Quero que ela viva a magia do Natal através do Papai Noel, mas, mostro à ela o que realmente estamos comemorando e que só temos motivos para celebrar esta data tão linda!!! Nos últimos 2 anos passamos sozinhas em casa e no ano passado fiz ceia e tudo para nós duas. Foi lindo! Fizemos oração! Ceiamos às 8:30hs. E ela ganhou os presentes de Noel. Foi gostoso, mas um pouco solitário. Este ano a comemoração será maior. Vamos passar com meus irmãos! Talvez não tenha oração, porque minha família não teve esta tradição, mas, eu farei minha prece junto com minha princesa.
    Acho uma pena que esteja faltando amor nos corações das pessoas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Helô,

    Sim, concordo com você.
    O importante é celebrar o nascimento do amor - e lembrar que ele é sempre capaz de renascer.

    beijo!

    ResponderExcluir
  12. Eu gosto muito dessa época do ano, onde ficamos mais dispostos a "renascer" e dar lugar para o amor aflorar. É uma festa de amor, onde clebramos isso. Concordo que não devemos viver isso "só" nessa época e sim o ano todo e concordo também que existem muitos abraços falsos, mas acho que vai muito do que temos para dar. Nós só damos o que temos e olhando pelo lado bom, quantos sentimentos sinceros e bons ficam no ar para o ano todo. Lá em casa, gostamos de montar árvore, enfeite na porta, decorar com luzinhas a frente da casa. E nosso menino já nos segue: assim que chega em casa quer ligar os piscas e comemorar. Uma graça. Fiquemos com o lado bom da coisa. Beijão vovó.

    ResponderExcluir
  13. Helô, de vez em quando eu gosto de variar no cardápio... Outras vezes, bate uma preguiça de encarar a cozinha no domingo, aí vamos a uma restaurante... o que vale é fazer algo bem diferente aos domingos. Concordo com vc sobre o natal.

    ResponderExcluir
  14. Oiiiiiiiiiiii

    Vim te conhecer..

    Eu amo o natal, época de ver a família, época dos bons sentimentos e da ajuda ao próximo!!

    Fiz minha árvore ontem! Adoroooo!! rsrsrs

    bjs

    ResponderExcluir
  15. Natal, na maioria dos casos, é consumismo, é dar porque se espera receber. O amor tem que ser demonstrado todo o ano e sem esperar nada em troca :) Claro que um presente sempre cai bem he he

    ResponderExcluir
  16. OI, Heloisa!
    Obrigada por sua visita e seu comment, volte quando quiser!
    Seu blog também é um encanto, vc escreve muito bem e com simplicidade, as palavras fluem.
    Eu sou dessas que não liga muito para Natal, mas ultimamente tenho me envolvido mais para não quebrar o encanto que vejo nos olhinhos de meu filho. É contagiante!
    Grande abraço
    Isadora

    ResponderExcluir
  17. Olá Helo,

    Bem como mencionou, aqui em casa tudo estava num tom cinza até o nascimento das crianças...com elas o Natal ficou mais alegre, com certeza.
    Mas fiquei a pensar sobre o assunto desde ontem quando li seu texto e penso que realmente o encanto desta Festa tem diminuído por conta dos exageros consumistas e também pelo esquecimento do verdadeiro sentido disso tudo.
    Se a crise mundial foi ruim à todos, pelo menos serviu (pelo menos para minha família) para retornar um pouco às origens. Este ano optamos por nos reunir sem exageros, o cardápio será simples e não haverá amigo secreto entre os adultos, somente troca de mimos, presentes mesmo somente para as crianças. Desta forma, nossa reunião terá um tom mais familiar este ano, com ênfase para a confraternização de todos.
    Bjs, Elaine

    ResponderExcluir
  18. Helô querida, vc. conseguiu "botar no papel/tela" tudo o que penso e nunca consegui escrever....é isso mesmo.
    Texto lindo demais.
    Bjs. sabor natalino.

    ResponderExcluir
  19. Natal já foi uma época de momentos bons e de confraternização. Atualmente acho mais uma festa normal, mas como a minha família é grande comemoro sim e absorvo o espírito de Natal. Mas o que eu curto mesmo é a virada de ano. A-doro!

    bjos meus

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.