sexta-feira, 26 de março de 2010

Com que roupa eu vou?

 

Há alguns anos (ou serão muitos ?) quando queríamos um vestido novo usualmente seguíamos um roteiro: escolhíamos o modelo, normalmente num figurino, comprávamos o tecido e levávamos para uma costureira.

Depois de duas, ou três, provas, o vestido estava pronto para ser usado. Feito sob medida, e bem acabado.

Havia muitas lojas, e muita variedade de tecidos. Para roupas informais, e para grandes ocasiões. Do algodão e do organdi, até o tafetá de pura seda, e as rendas “guipir” e chantilly”.

Entre nós havia várias indústrias de tecidos, como a Tecelagem Bangu e a Nova América. De repente, as Tecelagens foram fechando (ou falindo?), as lojas de tecido diminuindo, a qualidade do tecido mudando (tudo muito sintético), e as costureiras quase que sumindo.

As confecções tomaram conta do mercado, e hoje muito raramente um vestido é feito sob medida.

Se precisamos de um vestido, temos que seguir um roteiro bem diferente: ver nas lojas, ou butiques, aquilo que eles têm em estoque.

Isso que poderia representar um conforto, eliminando a escolha do tecido e as provas na costureira, nem sempre funciona assim. Quase sempre representa um "bate perna" sem fim. Vai-se num "shopping", entra-se de loja em loja e ... nada.

Talvez as mais jovens não tenham qualquer problema, mas para quem já “dobrou o cabo da boa esperança” encontrar roupas bonitas e adequadas é quase como procurar agulha em um palheiro.

Numa loja de moda a mesma roupa que é mostrada para uma jovem de 30/40 anos, também é mostrada para uma senhora de 50, 60, ou mais. Talhe justo (ou justíssimo), saia curta, blusa cavada. Essa é a regra. Às vezes aparece um modelo simpático, e com mangas. Mas a saia ... acima, muito acima do joelho.

Enfim, até nas lojas de moda feminina em geral, e que não são especializadas somente em roupas jovens, aquilo que encontramos é apertadíssimo (mesmo que nosso manequim seja normal), curtíssimo e abertíssimo. E os tamanhos, variam de confecção para confecção. Se numa usamos o manequim 42, na outra poderá ser 44, ou 46. Não há regras para a modelagem. Cada confecção coloca as medidas que quiser, o que complica ainda mais a compra de uma roupa.

E se estivermos atrás de um vestido para uma festa, poderemos encontrar vários, com cores diferentes, mas inevitavelmente de alcinhas (ou sem alças). E se falarmos para a vendedora que não queremos vestido de alcinhas, a resposta será sempre a mesma: a sra. pode colocar uma “écharpe”, ou um xale.

Até existem algumas lojas que trabalham com modelos “modernos” para as vovós. Mas como é difícil encontrá-las.

Acho que só rezando para a "Nossa Senhora das roupas bem moldadas e adequadas".


18 comentários:

  1. Sabe que ainda estou longe de ser vovó (minha filha tem só 4 anos...), mas tenho as mesmas dificuldades! Tudo muito curto, aberto, cavado, de alcinhas.... Ou implantamos silicone ou usamos um sutiã para cada blusa.... Sem falar que somos "obrigadas" a gostar do que está na moda, porque é muito difícil achar alguma coisa fora disso.... E eu também acho um saco ficar andando de loja em loja até achar alguma coisa que me agrade.... eu queria uma costureira..........
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Heloisa, você reproduziu exatamente o que senti nas minhas compras no sábado passado, a empresa para quem eu trabalho, fará aniversário de 10 anos, um grande evento, missa, coquetel, jantar, almoço informal, eu saí para comprar roupas, menina, bati perna das 10 da manhã até as 17... cheguei mortinha.Algo que as vezes me tira o bom humor, é vc estar se vendo horrível na roupa, e a vendedora insistir que está lindo, me esforço para não ser grosseira nessa hora.

    beijinho

    (Recebi hoje a gravação do Coral da família na cerimônia das bodas, veja lá que família metida a cantores...rs)

    ResponderExcluir
  3. é VERDADE!iSSO ACONTECE MESMO. tÁ FALTANDO LOJAS ESPECIALIZADAS.,BEIJOS,LINDO FIM DE SEMANA,CHICA

    ResponderExcluir
  4. Oi, Helô,
    Esse assunto já foi, inclusive, matéria de conversa, aqui em casa. Eu acho incompreensível o que a "indústria" de vestuário faz com os consumidores; um absurdo! Eu já até quis abrir a minha propria loja, por causa disso. O pior é que também para os jovens as roupas são muitas vezes inadequadas, pois parece que as fábricas seguem a política de 'economizar' nos panos.
    Felizmente ainda é possível encontrar costureiras, né?

    Beijinho e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  5. Oi Helô, se vc morasse em Curitiba eu teria uma costureira maravilhosa para te indicar, minha mãe, ela é ótima, fez os vestidos de noiva meu e da minha irmã e ficaram lindos, tem fotos aqui(http://blogdamamaedanny.blogspot.com/2009/11/por-que-por-que-por-queeeeeeeeeee.html).
    Eu concordo com vc, hoje em dia está muito dificil de achar vestidos bonitos e do gosto da gente, na verdade a maioria são TODOS muito parecidos.
    Espero que a santa da roupa possa te ajudar quando precisar, rs.
    Bjs e bom final de semana!

    ResponderExcluir
  6. Helô, realmente é assim mesmo! É difícil p/ caramba!Adorei seu comentário!
    Sempre que posso estou aqui, viu?
    Obrigada pelas suas felicitações! Estamos curtindo muitoooo nosso holandesinho!
    Bjs,

    ResponderExcluir
  7. Puxa, Helô!

    É isso aí, roupas iguais para pessoas diferentes...

    Boa sorte - e boa festa!

    (uma vez eu fui madrinha e encomendei o vestido pela internet, acredita? ficou ótimo, como eu queria e foi mais barato que na loja...)

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. rsrsrs, adorei a postagem, mais não é só em senhoras que é dificil achar uma roupa adequada não, as confecções são muito pequenas, tem loja que pensa que só existe gente magerrima, tem dó. Mais ainda existe as que tem bom senso, são poucas.
    Ótimo final de semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Querida tia Heloisa,
    Se vc morasse em Brasília não teria esse problema, lá tem um shopping que tem diversas lojas que vendem roupas de festas, todo tipo - casamento de dia/noite, batizado, coquetel, o que vc precisar, incluindo os acessórios, sapatos, bolsas e bijus, e o melhor de tudo - com preços super acessíveis para todos bolsos. O curioso é que mesmo as pessoas de lá não lembram muito dele, talvez pelo fato dele não ser tão glamoroso nem moderno, mas é ótimo.

    ResponderExcluir
  10. Helô, já morei pertinho da Nova América...
    Ó, sou filha de costureira e minha mãe fez, além de muita roupa para os filhos, até meu vestido de casamento!
    Hoje em dia passo por esse desafio, como você.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. OI Helô, tudo bem?
    Helô, outro dia fui comprar calça jeans, e como diferencia a modelagem de marca pra marca, por fim trouxe o numero que estou usando atualmente, mas a calça está larga.
    E por exemplo se eu procurar uma costureira pra apertar, compensa eu comprar outra calça, porque o serviço é carissimo aqui.
    bjuss

    ResponderExcluir
  12. OI HELOISA POR AQUI AS ROUPAS DE FESTA TODAS TEM MUITO BRILHO UMA COISA HORROROSA VC CHEGA NUMA FESTA PARECE QUE AS MULHERES ESTÃO DE UNIFORME COM MODELO TOMARA QUE CAIA!
    BJIM

    ResponderExcluir
  13. Ai, Helô! Concordo muito com você! Sou muito complicada para comprar roupas...não gosto de comprar só porque está na moda ou porque fulana e siclana estão usando! Muitas vezes vou a várias lojas e shoppings e venho para casa frustrada...parece que a errada sou eu! Lembro-me da escolha de dois vestidos que tive problemas: na minha formatura da faculdade fomos a várias (várias mesmo!) lojas e uma das vendedoras me disse que se eu queria um vestido número 42 e acima deveria ir a costureira pois as lojas não fazem roupas desse manequim...Acredita??? Fiquei com cara de paisagem alguns minutos...
    Fiz numa costureira e ficou lindo, como eu queria!!!
    No meu casamento também...não me casei na igreja e para achar a roupa da festa foi uma loucura.... Queria algo confortável, bonito e minha cara! Demorou mas achei...pronto...e melhor ainda, bem em conta!
    Adorei a nova padroeira das mulheres normais!
    Beijocas e ótima semana!

    ResponderExcluir
  14. Helô querida!
    Eu lembro-me bem das costureiras e dessas grandes fábricas de tecidos.
    Acho que é por isso que vemos mulheres bem mais velhas usando coisas que não lhes caem bem ou não combinam com a idade. Noutro dia vi uma beirando os 60 anos, comprando uma roupa que ficaria bem em sua neta de 15, mas tem gente que nem liga, se enfia na roupa assim mesmo.
    Também encontro o mesmo problema e rodo muito quando quero algo específico para uma ocasião.
    Alguém poderia usar nossos comentários para resolver este problema. Quem sabe uma revista de moda!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  15. Puxa! É bem assim!
    Achar uma loja que vendam manequins acima de 42 tá ficando difícil...
    Aqui em Pelotas tem algumas especializadas em tamanhos G e GG, mas não gosto dos modelos, são mais adequados para senhoras, conservadores...
    Euzinha, apesar de avó, ainda não sei usar roupas muito "sérias"! heheheh!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  16. Helô,
    minha mãe sempre costurou para mim e para minhas irmãs.
    Até meu vestido de noiva foi ela quem fez!
    Bjs

    ResponderExcluir
  17. Helô, e não é que é verdade?
    Faz mais de 1 ano que eu tô nos EUA e às vezes a medida de um vestido é menor para uma pessoa da minha estrutura mas se for para um calça ou outra loja é diferente...

    Realmente está cada vez mais difícil encontrar roupas elegantes e decentes.Tudo é muito colado, aberto e curtíssimo como vc colocou.Tb sinto falta das costureiras pq embora tivéssemos que pagar um pouco mais, a roupa ficava do nosso jeito e durava séculos!!!!!

    Bjos e ótima semana santa p/ vc!

    ResponderExcluir
  18. Olá Heloísa!

    Olha só que interessante... após digitar no Google a pergunta "porque é tão difícil encontrar uma costureira decente?", fui cair aqui no seu blog e adorei a matéria que você escreveu intitulada "com que roupa eu vou". Muito apropriados seus comentários! Concordo que os modelos disponíveis nas lojas, ou não servem o nosso gosto...ou não cabem em nosso corpo...rs, e quando vou provar alguma roupa e vejo aquela numeração 34 ou 36...já vou logo perguntando pra vendedora se tem tamanho de gente normal também... (tipo 40)!
    Parabéns pelo blog! Adorei.
    Abraços.
    Adriana

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.