terça-feira, 6 de julho de 2010

Amizade


Quando lemos sobre a amizade, nunca encontramos qualquer voz discordante. Todos reconhecem o alto valor da amizade e atribuem papel importantíssimo a um amigo.

Amigo é quem nos entende, nos socorre, nos faz companhia, nos traz alegrias. Amigo é alguém com quem conseguimos conversar sobre nossos sentimentos, sobre nossa vida. Que está conosco nas horas alegres e nas horas tristes. Amigo é alguém com quem podemos contar.

Mas, ao mesmo tempo em que as altas qualidades da amizade são reconhecidas, percebemos que não é fácil ter amigos.

Sempre que indagadas sobre seu número de amigos, as pessoas costumam dizer que contam nos dedos de uma mão. Muitas vezes, acham que na verdade só têm um amigo.

E, às vezes, “amigo, amigo”, nenhum.

Conhecidos, muitos. 

Mas será que esse amigo para todas as horas existe mesmo? Ou se trata de uma idealização?

Mais real é a existência de amigos em algumas categorias. Amigos para ir ao cinema, amigos para viajar, amigos para ir a restaurantes, amigos para trocar ideias, amigos com quem podemos repartir tristezas, e outros para dividir alegrias.

Às vezes parece que as amizades antigas, do tempo da escola, são mais consistentes e verdadeiras. Talvez porque tenha havido maior proximidade durante a fase do crescimento, que levou a um conhecimento melhor. E os amigos precisam se conhecer bem. E na infância e na juventude há mais oportunidades para estabelecer amizades, que muitas vezes duram uma vida inteira.

Passada essa fase, fica mais difícil fazer amizades.

Muitas vezes porque o adulto se torna fechado, desconfiado, difícil. Entra o complicador do temperamento e da personalidade.

Mas sempre é possível encontrar pessoas de temperamento semelhante, ou complementar.

Contudo, ainda que os interesses sejam iguais, o que facilita as aproximações, parece que as amizades não se desenvolvem.

E nesses tempos de correria, atitudes simples para a manutenção das amizades acabam sendo esquecidas. É preciso demonstrar interesse pelos amigos, é preciso manter proximidade, ainda que por meio de telefonemas ou e-mails. É preciso ser gentil e solidário.

E, sobretudo, é preciso ter a preocupação de cultivar as amizades.

Mas, para cultivar a amizade, primeiro é preciso fazê-la.

E, daí, continua a questão.

Como encontrar amigos?

Se todos reconhecem a importância da amizade, por que a dificuldade para estabelecê-la?

18 comentários:

  1. Ah, Helô...

    Tenho cá pra mim que a amizade é um tipo superior de amor, porque exige menos, e aceita mais. E assim como no amor romântico, quanto mais se conhece, mais se ama. Por isso as amizades antigas costumam ser mais sólidas, já foram testadas, tem histórias pra contar.

    E como tudo o que é precioso, é raro... Por isso, amigos verdadeiros contam-se nos dedos. E devem, como você disse, ser cultivados e preservados.

    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Assino embaixo, Helô

    Amizade se conquista.
    Parabéns pelo post.

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  3. Muito verdadeiro tudo isso,Heloisa!

    Amigos são os que estão ao nosso lado na hora dsaxhoras más e problemas , não apenas nas festas...

    Amigos de verdade, são ppoucos, conhecidos, muitos!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro fazer amizades, gosto de cultivar, ligar pra saber como a pessoa está, visito, convido pra ir em casa, e posso dizer que tenho muuuuitos amigos, tenho uma amiga de 30 anos, convivemos desde que tinha 01 ano e ainda temos uma amizade verdade, hoje nos vemos um pouco menos porque nós duas trabalhamos, temos nossas familias, mas sempre que dá nos visitamos e damos boas risadas. Tenho amigas do tempo do colégio, nos falamos sempre e nos visitamos, sem sombra de dúvida as minhas melhoras amigas são minha mãe e minhas irmãs, essas eu eu sei que me amam com todos os meus defeitos e limitações.
    Amigos são tudo de bom!!!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Helô, ter amigos de verdade é muito importante. Eu sinceramente não sei o que seria da minha vida seus minhas amigas (em especial Raquel e Bia). Mas tenho percebido que tenho cultivado amizades maravilhosas através do blog.

    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Tenho alguns amigos e sei que posso contar com eles. Com esta história de facebooks, hi5, twitter é que se tem banalizado as amizades. A quantidade vale mais que a qualidade. Isso é triste e hipócrita...

    ResponderExcluir
  7. Acho que somos do tempo em que as gentilezas eram medidas também no gesto de carinho que cultivamos as amizades. Tenho amigas de infância e
    mesmo as atuais, sempre serão por mim cultivadas, lembradas e regadas com atenção, assim é a minha personalidade e não é coisa forçada, vem de dentro, porque sei que não podemos viver sozinhos, sem amigos para dividir nossas alegrias, sonhos, anseios, esperanças.
    Lindo post, minha amiga.
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  8. Adorei seu post e suas verdadeiras conclusões.
    Meu pai sempre me dizia que o maior tesouro mque temos são a famíla e os amigos.
    Tenho maravilhosos amigos sempre presentes.
    Mas vejo que muitas pessoas tem uma tremenda duficuldade em conservar amigos.
    Creio que um dos principais segredos para isso é saber ouvir,ouvir e ouvir o que o amigo tem a dizer e procurar não atropelar a narrativa, pois naquele momento o que ele tem a dizer é muito mais importante que seus conselhos ou suas experiências.

    ResponderExcluir
  9. Helô,

    Esta aí uma coisa que tenho dificuldades: cultivar amizades. O que você diz aqui é muito verdadeiro. Ultimamente venho tentando cultivar mais, me doar mais às amizades, me abrir às possibilidades. Tenho feito boas descobertas, e percebi que muitas vezes quem está próximo precisa de um "sinal" para se aproximar e eu não dava muita brecha.
    Bjs, Elaine

    ResponderExcluir
  10. OI Helô, tudo bem?
    Estou passando pra desejar um otimo fim de semana, estou meio sumida do blog pois estou com visitas ( minha mãe e uma amiga).. bjuss

    ResponderExcluir
  11. Oi, Helô,

    Eu acho que a dificuldade que as pessoas têm para fazer amizades estão relacionadas diretamente com os problemas de cárater que muitos têm hoje (nessa época de individualismo e competição exacerbadas). Sim, pois, se alguém é confiável e ético, não é tão difícil estimá-lo, não é verdade?
    Quantas vezes não afloram amizades profundas e duradouras entre pessoas que não têm nada em comum, senão a ligação especial que se estabelece entre elas? E isso só é possível se existe pelo menos confiança entre as partes, pois o resto é consequência. De qualquer modo, como é bom ter amigos! já foi comprovado, que os que têm pelo menos um amigo verdadeiro vive mais.

    Beijinho

    ResponderExcluir
  12. Adorei o post e os aspectos levantados sobre amizades.
    Concordo com vc.quando diz que atitudes simples para a manutenção das amizades acabam sendo esquecidas...
    Hoje quando alguém que nao conheço me comprimenta na rua com um sorriso cordial eu logo penso; Bem podiamos ser amigos...mas, hoje da forma em que as pessoas vivem suas vidas, nao sobra mais tempo nem para avaliar as perdas que vao sendo deixadas pelo meio do caminho.
    bjus
    vir aqui sempre me faz feliz!

    ResponderExcluir
  13. É verdade, concordo com você. É bem complicado, amizades novas e manutenções...

    bjão

    ResponderExcluir
  14. Heloisa, que lindo!
    bjs
    mamydegemeos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Heloísa, amizade é algo muito delicado, sim. Acho que muito parecido com amor, já que temos mesmo que amar nossos amigos.
    Aceite minha amizade verdadeira,com muito carinho.
    Tenho conseguido boas amizades, pelo menos da minha parte, através dos blogs.
    Gostaria de poder lhe abraçar nesse momento tão delicado pelo qual você e sua família passam.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Hlo, tenho mega dificuldade em confiar nas pessoas, ja confiei tanto e me decepcionei, mas ultimamente tem entrado tantos amigos bons na minha vida... ando ate bem feliz com isso.
    Olha, como um presente de amizade, tem um selo pra ti no blog! bjs

    ResponderExcluir
  17. Helô, sinto muita falta dos meus que ficaram no Brasil, verdadeiros irmãos, mas por outro lado conheci pessoas maravilhosas pelo blog, e isso ajudou muito. bjuss

    ResponderExcluir
  18. Graças a Deus, eu conto em duas mãos os amigos de verdade, com os quais posso contar. Mesmo que alguns eu não veja todos os dias, sei que posso contar. Eles são a minha família!

    Beijos, Heloisa!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.