sábado, 3 de julho de 2010

Bem-me-quer, malmequer


Ao olhar o vaso de margaridas que ganhei outro dia, lembrei de uma brincadeira da infância. Bastava um pouco de romantismo, uma margarida, e a curiosidade de saber-se querida ou não, por determinada pessoa.

Bem-me-quer, malmequer, bem-me-quer, malmequer ...

À medida que se desfolhava a flor, ia-se repetindo o refrão. A última pétala é que definiria a existência, ou não, do amor.

No final dava bem-me-quer? Que alegria.

Não dava? O jeito era tentar com outra margarida.

Acho que nos tempos atuais de “consciência ecológica”, e de muitos jogos tecnológicos, essa brincadeira já não deve existir. Mas naqueles tempos de brincadeiras inocentes, e jogos simples, ela era uma boa distração, principalmente para as meninas sonhadoras.

 

15 comentários:

  1. Lembro bem dessa brincadeira e enquanto não desse certo...pobresmargaridaS, LEMBRAS? BEIJOS,TUDO DE BOM,CHICA

    ResponderExcluir
  2. Oi, Helô

    A Chica tem razão: coitadas das margaridas. Iam-se todas até que o "bem" nos quisesse. rsrs
    Minha mãe ficava doida comigo. Acabava com seu canteiro.

    Que saudades! Boa lembrança, Helô!

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  3. Que lembrança deliciosa, Helo!
    Excelente fim de semana pra vc,

    ResponderExcluir
  4. AI HELOÍSA QUE BOA LEMBRANÇA ADORAVA DESFOLHAR AS MARGARIDAS JUNTO COM MINHAS AMIGAS!
    BEIJO

    ResponderExcluir
  5. Pelo jeito todas nós já desfolhamos alguma margaridinha na vida e só queríamos tirar o bem me quer.
    E achar trevos de quatro folhas?
    Também vivia procurando-os, diziam que dava sorte.
    Coisas de criança!
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  6. Heloísa, quantas margaridas já foram desfolhadas neste mundo!
    Eu mesma o fiz muitas vezes.
    Quanto dava certo, era pura alegria. Quando dava "mal me quer" a gente dizia que aquilo "era bobagem mesmo, quem acredita nisso?" rsrrs
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Doce inocência :) Também me lembro de fazer isso na minha adolescência!

    ResponderExcluir
  8. ah, eu também brinquei disso! Boa lembrança!

    Mas minha menina não conhece a brincadeira... Confesso que digo a ela para "não maltratar as plantinhas'...

    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Adorava brincar disso, nossa, que legal lembrar de certeza brincadeiras que hoje já não existem mais.
    Por isso gosto de vir aqui!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Helô, quantas vezes brinquei de Bem-me-quer/mal-me-quer... E quando eu achava que não era querida ficava arrasada. Rsss.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Helô,
    Eu também já despetalei muitas margaridas, rsrs. O problema era quando 'caía' no mal me quer, rsrs. Tempos de inocência, realmente.

    Beijinho e boa semana

    ResponderExcluir
  12. Oi Heloisa
    Ao ler o seu post me lembrei da minha infância, acho que todas desfolhamos malmequeres, é bom recordar, beijinho

    ResponderExcluir
  13. Helô, gosto desse seu saudosismo... tb me perco lembrando coisas simples do passado.
    Acho que a netinha iria amar uma viagem diferente daquelas.
    Bjks

    ResponderExcluir
  14. Helô, gosto desse seu saudosismo... tb me perco lembrando coisas simples do passado.
    Acho que a netinha iria amar uma viagem diferente daquelas.
    Bjks

    Claudia

    ResponderExcluir
  15. Eu e meus primos, quando moravamos no Paraná, não podiamos ver uma margarida que lá iamos desfolea-la. Saudades daquele tempo. bjuss

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.