sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Recados das crianças


">


Pelas brincadeiras, as crianças expressam facilmente seus sentimentos, temores e aceitações. Nos últimos dias minha netinha, que está com dois anos e três meses, passou vários recados dessa forma.

1. Ela adora tomar banho na minha banheira de hidromassagem e sempre tem a companhia de um patinho de borracha, para brincar. Logo no início do banho, ela me entregou o patinho, para que eu colocasse numa beirada da banheira.Eu lhe perguntei se não iria brincar com ele e ela respondeu:“Não, porque ele está bravo”.

E eu: por que ele está bravo?

Ela: porque a mamãe dele foi trabalhar.

Daí, expliquei mais uma vez, que a mamãe dele precisa trabalhar para comprar comidinha e roupas para ele.

2. Quando eu a levo para a escola, ela na cadeirinha, no banco de trás, sempre vou conversando, ou cantando alguma música do seu repertório, para que o trajeto não pareça tão longo.

Outro dia ela me pediu para que eu contasse a história do chapeuzinho vermelho, que ela adora. A história sempre é contada e cantada, mas o final é mais suave do que o verdadeiro : a vovó e a menininha terminam comendo os docinhos e bolinhos numa mesa arrumada bem bonita, para o lanche.

Fui contando a história com a colaboração dela, que cantou a musiquinha da “ pela estrada afora, eu vou tão sozinha ....” e a do lobo mau. Chegamos na parte do lanche e ela então falou: “daí, a vovozinha levou a chapeuzinho vermelho para a escola”.

Eu disse : isso mesmo. E depois, sabe o que o que vai acontecer?

E cantei: mas à tardinha, ao sol poente, junto à mamãezinha “ela” estará contente.

3. Hoje, no caminho da escola, ela falou:

“As mamães trabalham, e as crianças ficam na escola, não é, vovó”. A mamãe da Bebel (uma coleguinha) fica trabalhando. Igual a Isadora”.

Com essa sua colocação, parece que ela está aceitando melhor a idéia do trabalho da mamãe, e da necessidade de ir para a escola. Até desceu do carro bem tranqüila, e deu tchau para a vovó. Vamos ver,  e torcer para que se mantenha assim.

Como é difícil para as criancinhas e, sem dúvida, para as mães, precisar enfrentar a inevitável separação do dia-a-dia, causada pelo trabalho profissional.

4 comentários:

  1. VOVÓ HELÔ ..
    OLHA A VIDA MODERNA TEM SEUS PERCALÇOS...
    RÁTICAS PARA ALGUMAS COSAS, MAS QUANDO SE FALA DE FILHOS, HJ SINTO MUITO ISSO... A SAUDADE QUE DÁ DESSAS PEQUENAS, DEIXAR NA ESCOLA, OU ATÉ COM OUTRAS PESSOAS.. EU NÃO TIVE ACHO QUE PRIVILÉGIO DE DEIXAR A ALISSA COM MINHA MÃE ( ELA FALECERA COM QDO ALISSA TINHA 1 MES DE VIDA )..
    MAS ELA TBM TEM ENTENDIDO ISSO DE EU TER Q SAIR PARA TRABALHAR, ELA DIZ " MAMÃE FOI TRABAIAR" ....RRSS UM DIA PASSAEI MAIS CEDO NA ESCOLA..E FIQUEI LÁ BRINCANDO COM AS CRIANÇAS... TAVA UM DIA LINDO.. AI TDAS AS CRIANÇAS, PERGUNTANDO O PQ DEU ESTAR ALI, SENDO Q TDAS AS MAMÃES ESTAVAM TRABALHANDO.. ENTENDE.. AI VI Q TDAS AS CRIANÇAS JÁ ESTÃO LIDANDO CADA UM DE SUA FORMA, QUE TEM Q DIVIDIR AS MAMÃES COM TRABALHO E O MUNDO...

    MANDE UM BEIJÃO A PRI E A ISA...

    bJOS

    ResponderExcluir
  2. Oi vovó, adorei o post, também passo por isso com a Nathalia, se tem algo que me preocupa é o que se passa na cabeça da Nathalia quando estou trabalhando, tenho medo que ela se sinta abandonada, estou sempre explicando direitinho pra ela o porque que a mamãe trabalha, mas ela ainda faz cara feia quando falo que vou trabalhar e ela vai na creche, quando ela era menor era mais fácil, agora ela já entende que é bem melhor ficar com a mamãe em casa e diz que não quer ir, mas fica bem, estou sempre ligando pra ver como ela está e as educadoras dizem que ela fica super bem, mas a gente nunca põe muita fé né. Me dói ter que deixar ela longe de mim o dia inteiro, mas opto por isso para dar uma vida melhor e mais confortável para ela, espero que eu esteja fazendo o melhor. Bjs!

    ResponderExcluir
  3. É Vovó Helô, essas crianças são mais espertas do que imaginamos... Como diria minha mãe: elas são só pequenas, mas sabem tudo. Também sou do time das que trabalham fora e por isso não desfruto da companhia do meu filhote o dia inteiro. Ele costuma ir bem pra escolinha, sem chorar nem nada. Ele gosta muito de lá, tem vários amigos, mas acho que é mais fácil pra ele porque ele fica lá meio período. Na parte da tarde ele fica com minha mãe. Ás vezes (mas é muito difícil) ele resmunga um pouco, dá uma choradinha, tanto na escola como com minha mãe, mas é raro, Graças a Deus. Gosto que ele fique bem e isso me acalma um pouco. Tenho o privilégio de poder pegá-lo na hora do almoço na escola e levá-lo pra casa da minha mãe. Dá pra matar um pouquinho as saudades.
    Beijos pra vovó, Dodora e pra Pri.

    ResponderExcluir
  4. Vovó Helô, essas crianças são muito inteligentes! Giovana fica com a babá desde que tinha 4 meses e ela adora a babá. Quando ela completou 2 anos, a coloquei na escolinha, e, ela foi super bem. Só que agora, dois meses depois, ela está reclamando de ter que ficar em casa e eu sair pra trabalhar. Expliquei pra ela que preciso trabalhar pra comprar roupa, danoninho, presente... Sabe o que ela fez? Me pediu um presente. Ela ainda não tinha feito isso e eu fiquei surpresa. Como pode uma criançonha de 2 anos e 2 meses associar que se eu vou trabalhar pra comprar presente, logo ela pode me pedir um presente? Mas após este episódio ela está aceitando melhor que a mamãe realmente precisa trabalhar.
    Beijos pra vc, Pri e Dodora.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.