quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Santo remédio



Às vezes sinto falta de um trabalho envolvente, daqueles que ocupam a mente de tal forma, que não deixam espaço para qualquer tipo de preocupação.

Durante minha vida profissional, tive a oportunidade de perceber que eventuais preocupações ficavam em suspenso, desde o início do dia até o fim da jornada. Só, então, conseguiam se fazer notar.

Às vezes até tentavam se insinuar, mas logo eram afastadas pela necessidade de destinar todo o pensamento para a realização do trabalho.

Daí o velho ditado de que “trabalho é um santo remédio”.

Mas agora percebo que, sem esse tipo de trabalho totalmente envolvente, fica mais difícil ter uma trégua de ocasionais preocupações, mágoas ou sofrimentos. O campo está livre, o mal-estar chega e se instala.

Como parece que existem outros “santos remédios”, e que o trabalho, atualmente, nem está com todo o prestígio de que resultou o ditado acima, o caminho é buscar outra solução.

Será que "rir é o melhor remédio"?


13 comentários:

  1. Rir, passear bastante, ter os netos perto e blogar,srrssr beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Acho que sim...
    Não ficar amargurada, pensando só nos problemas, até porque isso não vai ajudar em nada!
    Gostei da tua reflexão!
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Helô

    Vc pode então imaginar o que aconteceu comigo. Da noite para o dia, fui obrigada a largar tudo por consequência do meu acidente em casa.
    Perdi meu chão.
    Descobri, depois de muito tempo outros remédios.
    E a voltar a rir de mim mesma.rsrs

    Bjs no coração!

    Nilce

    ResponderExcluir
  4. Rir, Heloísa, se não é o melhor, é um dos melhores remédios, sim.
    Tenho um amiga com a capacidade fantástica de "deletar" os problemas, só pensar neles quando não há mais jeito de fingir que ele não exista.
    R ri, ri muito, faz graça de tudo e de nada.
    Passar umas horas com ela é garantia de alegria e despreocupação.
    Felizmente, sem ser Poliana, ela sabe ver os dois lados de todo problema.
    E trabalha muito, em casa. Coloca uma música e vai lavando roupa, limpando o chão, passando roupa...Só não faz almoço.
    Optou por sair para almoçar, cada dia em um lugar.
    Não sei se é o melhor meio de se ocupar, mas sei que pra ela dá certo.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  5. Com certeza rir também é um santo remédio :) E mesmo que não seja um trabalho, mas atividades pazeirosas.
    Hoje tenho o privilegio de trabalhar com o que também é minha terapia e isso é muito bom!

    uma ótima tarde!

    ResponderExcluir
  6. Helô,

    O trabalho é realmente um santo remédio. Ele tira o pensamento de outras questões, e ainda produz coisas úteis. Mas o bom humor e o riso também são ótimos remédios, tanto que o médico Patch Adams (cuja vida virou filme), sonha com a criação de um hospital/circo (e com uma medicina mais humanizada, claro). Ele esteve aqui em minha cidade no ano passado, dando palestras sobre o tema. O outro pilar que forma com os dois já citados o tripé sobre o qual se sustenta a felicidade é a disciplina mental, a capacidade de desviar o pensamento do que é negativo para as coisas positivas.
    Isso é difícil e requer conhecimentos e treino, mas vale muito a pena.

    Um beijo e boa tarde.

    ResponderExcluir
  7. Heloísa sugiro que vc faça artesanato. Acho que é um santo remédio. O trabalho, sem dúvida, me ajuda muito, mas o artesanato, os projetos que elaboro...têm sido terapeutico. Querida então vc deve saber o que estamos passando com vovó. Que coisa triste! Nem tive coragem de colocar uma foto de como ela está agora, pois ela não merece. Tenho uma tia que monopoliza os cuidados com ela, mas eu a enfrento quando estou com paciência. Espero em Deus que minha avó sofra menos no tempo que lhe resta. Um abraço pra vc.

    ResponderExcluir
  8. Estou tentando encontrar e sei que estou proxima disso acontecer.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. "Rir", ya lo creo que ayuda y otras muchas cosas también, lo más importante es tener el tiempo ocupado. Es la hora de retomar a los antiguos amigos, que antes teníamos perdidos por falta de tiempo, es hora de ayudar o hacer compañía a aquellas personas que están solas, es hora de tomar una clase de aquello que nos gusta, es hora de conocer tu ciudad, por la que antes sólo corrías, y con todo eso y "rir", creo que se apartaran los fantasmas de nuestras cabezas. Um beijo

    ResponderExcluir
  10. Se não for mais o trabalho, se não for rir...... tem que ser uma coisa que verdadeiramente de prazer, alegria,entusiasmo "basta" descobrir, feita essa difícil descoberta tudo caminha.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Oi Helo
    O trabalho ajuda muito, mas o bom humor ajuda mais ainda.
    Força na peruca ai amiga! Entendo vc. e os pensamentos, mas rir é o melhor remédio.
    bjus no coração

    ResponderExcluir
  12. Amiga, Helô!
    Eu sei bem o que é isto, senti muitas vezes depois que parei de trabalhar fora, mas sabe, ainda prefiro rir, acho que é essa a melhor saída.
    Não tenho a mínima vontade de me prender a algum emprego, empregador ou qualquer coisa deste tipo e trabalhar por conta própria também é um problema, caaaaaaaaaaaansa!
    hehe
    Ando muito folgada ultimamente, né?
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.