quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Palavras fora de moda


Disco, retrato, reclame, donzela, vitrola, pirraça, mixórdia, pirralho ...

Espoleta, pindaíba, balzaquiana, lambisgoia ....

Expressões como “ de fio a pavio”, “amarrar o burro”, “ será o Benedito?” “sorriso amarelo” ...

Até as cores: grená, ciclamen ...

E muito mais.

Lembrei de tudo isso ao ler “Palavras na fila da aposentadoria”, de Anna Verônica Mautner, no caderno Equilíbrio, da Folha de São Paulo (22/02/2011).

Lembrei, também, que há algum tempo abordei essa matéria, ao escrever sobre “Palavras na moda” (04/04/2009, no Blog da vovó ...mas não só).

Algumas dessas palavras e expressões, já estão definitivamente “aposentadas”, depois de terem sido amplamente utilizadas e compreendidas.

Quantos não colocaram discos na vitrola, que mais do que um equipamento era um móvel com lugar de honra, em muitas casas.

Retratos! Como eram importantes. Tirar um retrato era um acontecimento, e os retratos não eram tantos, como as fotos de hoje em dia. Por isso, tinham um valor especial.

Pirraça? Os pirralhos a faziam a todo momento.

As pirraças continuam. Mas não com esse nome.

Às vezes penso que os novos nomes não expressam tão bem determinados comportamentos. Mas é inevitável que surjam, em substituição aos termos em desuso.

E aquilo que não é muito usado cai no limbo, e acaba se “aposentando” definitivamente.

O mesmo com as expressões populares, tão interessantes e criativas.

Nossos antigos faziam uso constante dessas expressões, e também dos ditados. Contudo, esse hábito tão curioso, parece estar desaparecendo.

Eu até tento manter alguma dessas palavras e expressões, e brinco muito com minha netinha ao chamá-la de espoleta, com o sentido de brincalhona. Ela acha muita graça.

Palavras aposentadas, e na fila da aposentadoria, são muitas. Pode-se fazer uma lista enorme, e acho que todos conhecem várias.

Mas como quero que esse texto seja lido “de fio a pavio”, vou ter que ficar por aqui.

18 comentários:

  1. Eu falo "Será o Benedito", rsrs....
    bjos

    ResponderExcluir
  2. É mesmo muito engraçado essa quantidade de palavras demodé,rtssr...
    Lembras dos carros de praça( táxis)

    porta seios, tantas outras...eslaques,

    É muito legal lembrar!

    Um lindo fds e foi muito legal te ler! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. SABE DE UMA COISA AINDA FALO QUASE TODAS ESSAS PALAVRAS E MAIS ALGUMAS QUE VC Ñ CITOU!!!KKKKKKKKKKKKKKK MORRO DE RIR DEPOIS !

    ResponderExcluir
  4. Adorei este post rsrsrsr
    Já viu esmalte com cor de "burro quando foge"?
    E os "apetrechos" para a casa?
    Delícia lembrar e falar tudo isso hoje !
    Se sentarmos, tomando um cafèzinho, vamos ficar horas a fio lembrando várias.
    Tudo muda, mas tudo é igual já repariu?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Helô eu ainda uso muitas palavras que estão na fila da aposentadoria mas, o que mais uso, são os ditados da minha avó que de tanto minha mãe usar, grudou no meu vocabulário também...Professores e alunos da escola morrem de rir com os meus ditados!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Adorei!
    esses dias disse a uma amiga que dei um 'pito' nas meninas e ela morreu de rir!

    ResponderExcluir
  7. Olá, Heloísa, não conhecia seu blog, e aqui vim parar através do "vai melhorar" de Isabel. Qual minha surpresa com este post. Sorri bastante porque sou alvo de várias piadas por causa das minhas palavras do arco da velha. "Biruta" é uma que não consigo me livrar, e algumas pessoas nem sabem o que significa. Acho que são hábitos de família, pois em casa, todos ainda usam as mesmas gírias da minha avó. Um grande abraço, já te favoritei!
    Pat

    ResponderExcluir
  8. Legal lembrar dessas palavras e como vão mudando com o tempo, esses dias minha tia estava falando de um rapaz e falou que ele é "um pão", achei muito engraçado, essa é velha hein.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ainda uso algumas dessas palavras que você citou, acho que por influência da minha mãe. E também acho que é uma pena que estejam caindo em desuso, mas ao usá-las temos a sensação de imprimir certa classe à nossa narrativa. Bonito texto Helô, como tudo mais que você escreve. Adoro seu blog!!! Beijos e um lindo fim-se-semana!!!
    Marisa.

    ResponderExcluir
  10. Helô,

    Uso bastante a palavra espoleta, e, alguns ditados também! Acredito que os mesmos ditados que minha mãe usa também uso. Mas é claro que o vocabulário vai mudando e nós o acompanhamos... Hoje minha mãe substitui melhor do que eu os termos em desuso.

    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Eu falo tudo isso e mais um pouco.
    Por exemplo: falo "carpim"!

    :P

    ResponderExcluir
  12. Oi, Helô,

    Eu já me peguei pensando nesse entrar em uso e cair em desuso das palavras. Há uns dez anos escrevi um conto em que 'expliquei' a vitrola exatamente como você a descreve, rsrs. Eu ainda uso muito a expressão 'será o benedito?', rsrs.

    Um beijo e boa semana

    ResponderExcluir
  13. É a ordem natural das coisas mas há expressões que continuam a ser ditas :)

    ResponderExcluir
  14. Querida Heloisa, outro dia eu reclamei da comida de um restaurante. "Estava com gosto de sapecado", eu disse. E a pessoa que em acompanhava comentou que nunca mais tinha ouvido esse termo: sapecar (pegar no fundo da panela). Bjs!

    ResponderExcluir
  15. Olá Helo, adorei esse post, eu já tinha lido algo sobre as palavras que estão em extinção. Gostei bastante do seu blog, vou linkar no meu e a convido para fazer uma visita. Beijos

    ResponderExcluir
  16. Muito interessante esse tema, Heloísa. Ainda mais para quem fala "uma outra versão" da mesma língua... Por exemplo com essa do "Será o Benedito?" fiquei a ver navios... :)
    Já a mixórdia nós aqui ainda usamos muito, se calhar é porque fazemos muita mixórdia, será? Mas existem mesmo palavras e expressões que passam de moda, e por outro lado estão sempre a aparecer novas. Agora aqui a moda é "bué" (muito), "brutal" (agora tudo é brutal por aqui, qualquer coisa minimamente espantosa é brutal...) Enfim, a língua é viva, por isso está sempre em movimento.

    Espero que esteja tudo bem consigo, reparei que esta postagem já é um pouco "antiga".
    bjs

    ResponderExcluir
  17. Lrgal esse blog e demais ! fique sempre assim arrasando viu

    ResponderExcluir
  18. É muito engraçado um dia desses perguntei porque as coisas mudam de nome? Ainda continua acontecendo na medida que o tempo vai passando, creme rinse agora é condicionador, conjunto de música agora é banda, agente tem que está todo tempo atenta porque as coisas mudam rapidamente.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.