quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Temperos para a amizade


Não é só o amor que precisa de cuidados para crescer e se manter. A amizade, também.
Até pode ser que amizades antigas, estabelecidas nos primeiros anos escolares, consigam enfrentar bem os afastamentos. Mas, de qualquer forma, não podem ser consideradas como amizades vivas, daquelas que dão segurança para um pedido de ajuda, ou de socorro (ainda que afetivo). São relacionamentos diferentes, que ficam mais no campo da memória.
Amizade verdadeira, que representa uma ligação forte, e que faz com que as pessoas envolvidas se sintam em sintonia, exige cuidados, atenção, demonstração de interesse e até preocupação. Exige, também, comunicação. Relacionamentos sem comunicação, acabam murchando, e até fenecendo. Se os amigos não se falam, não se interessam pelo que está acontecendo com o outro, não trocam gentilezas, a distância afetiva vai aumentando.
E é justamente por isso, que acho que as amizades estabelecidas virtualmente têm todas as possibilidades de crescimento. Comunicação, não falta. Atenção, demonstração de interesse, preocupação e carinho, sempre estão presentes.
Estou falando do mundo da blogosfera, do qual estou participando há pouco mais de um ano. Nesse tempo, tive a oportunidade de conhecer pessoas com quem me identifiquei muito, e com quem mantenho contato constante. Se escrevo algo, recebo comentários interessados e carinhosos. Se leio seus textos, procuro deixar palavras que exprimam o que estou sentindo. Se alguém deixa de escrever por um tempo longo, procuro saber o que aconteceu.
Esse contato frequente, e tão gostoso, estabelece amizades que crescem dia-a-dia, dando-nos a vontade de trazê-las para o mundo real.
Por outro lado, parece que as amizades reais vivem atropeladas pela correria do cotidiano, pelo desinteresse no cuidado constante, pelo desconhecimento da importância do cultivo. Muitas, estacionam. Outras, ficam como que hibernadas.
E algumas, acho eu, entram numa rota de afastamento. Amigas que não se vêem, amigas que não se falam.
A falta de tempo (?) não pode ser justificativa para o descuido em manter sempre vivas as amizades. É preciso interesse.

(Foto tirada em Aix-en-Provence)

28 comentários:

  1. Interessante o ponto de vista. É o avesso do que falam sobre os contatos internéticos. Tem bem a ver, mesmo.
    bjs,

    ResponderExcluir
  2. Oi Helo, tenho amizades de anos, tenho amigas de infância e matemos contatos semanais, sempre marcamos passeios e nos visitamos com frequência, tenho amigas do tempo do colégio e também sempre nos falamos e nos aniversário dos filhos estamos sempre presentes, tenho amigas do trabalho que já saíram e que sempre almoçamos juntas e agora tenho muitas amigas blogueiras, acho que se soubermos alimentar essas amizades elas serão duradouras e se tem algo nessa vida que gosto de fazer são amigos e vc se tornou uma delas. Bjs!

    ResponderExcluir
  3. As amizades querem ser antigas e, graças ao blog, acho que vou construir amizades antigas :) Agradeço todos os dias pelas novas pessoas que conheci e peço que se mantenham na minha vida!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Heloísa. òtimo seu texto, e chega bem ao ponto. Também tenho feito boas amizades blogando. Mas amizade mesmo, é como o amor, às vezes a gente nem tem muito retorno, mas estão sempre conosco. Como comentei em um post recente, minha melhor amiga nunca me leu, não gosta de internet, quando falo no blog ela desconversa, não quer nem saber o endereço, não entra mesmo. E aí, de vez em quando fico chateada mas penso logo que ela é assim mesmo e é assim que gosto dela...Então, mesmo sem regar, algumas plantinhas sobrevivem...Rsrsrsr

    ResponderExcluir
  5. É exatamente como eu sinto, pessoas que nunca me viram, me dão mais atenção e carinho do que quem convive comigo.
    Talvez tenham a alma mais treinada para a compreenção, para o desprendimento.
    Tenho grandes amigas, desde os tempos de criança, outras mais novas, outras no trabalho, mas poucas conseguem me acompanhar e estar por dentro do que acontece comigo como as da blogosfera.
    Tenho pra mim que esse olhar o outro, pelas palavras, pelos textos, nos faz muito mais sensiveis do que conviver dia a dia com o defeito alheio.
    beijinho Heloisa, bom restinho de semana

    ResponderExcluir
  6. Oi, querida amiga,
    Muitas possibilidades foram mesmo geradas pelos contatos via internet! E é muito gostoso ter notícias e ver as fotos, saber, de pontos de vista diversos, assuntos e visões de mundo. Creio que é mesmo muito enriquecedor para relações humanas. E tudo isso interfere na nossa reflexão, na tomada de decisões, considerando um universo humano muito mais amplo.
    Quando eu era criança ( e faz tempo, viu!!!) todas as informações que eu tinha vinham de meus pais, professores, livros, jornais, amiguinhos e familiares em geral. Era um âmbito bem restrito, nem havia muitos conflitos ou mesmo opiniões discordantes. Se fosse dar cores àquele mundo, daria cores em tons pastéis.
    Hoje daria todas as cores vivas e vibrantes ao mundo em que vivemos...sinto-me muito mais viva e menos 'sonolenta'.
    Como sempre, adorei seu post. E eu sei que estou precisando regar nosso vasinho.
    Beijinhos virtuais, por enquanto!

    ResponderExcluir
  7. Olá Heloísa é verdade temos que regar e tratar muito bem as nossas amizades, eu desde que entrei para este mundo virtual, tenho feito amizades lindas algumas já conheço pessoalmente, e são amizades verdadeiras, e sabe uma coisa vou conhecer a nossa amiga Beth ela vai passar por Lisboa não vejo a hora.
    Amiga um abraço

    ResponderExcluir
  8. Helô,

    Você é um exemplo de cuidados em relação á amizade! Sempre gentil e generosa! Como, aliás, parece ser em tudo na vida!

    Parabéns, pelo texto e pelos cuidados.

    beijo

    ResponderExcluir
  9. Que post lindo, Heloísa!
    Concordo com cada palavra, inclusive no que tange aos cuidados para cultivar as amizades.
    O ano passado coloquei um post homenageando meus amigos de 30 anos, de colégio!
    Amizades que o tempo não apagou.
    As vezes podemos ficar mesmo um pouco distantes, mas com a facilidade da internet, não há mais desculpas, né?
    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  10. Gosto tanto dos encontros com amigas do passado, quanto de conhecer as pessoas que mantemos relacionamento através do blog, que no meu caso também tem 1 ano. Na impossibilidade de fazê-lo, contento-me com essa troca virtual. É incrível como ficamos conhecendo os gostos, o jeito de ser de cada uma. E sentimos falta desse contato diário.
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  11. Helô, minha amiga!
    Não te considero uma amiga virtual. Por várias vezes, sinto você bem pertinho de mim...
    Me pego falando aqui em casa: - A Helô disse isso, a Helô disse aquilo,a Helô deu a dica daquilo outro...
    Sua preocupação em me enviar suas experiências da sua última viagem vai transformar a minha em algo ainda mais interessante e rico.
    Por isso você é tão especial para mim...

    ResponderExcluir
  12. Oi, Helô!
    Muito interessante seu post, pois até já tinha pensado em escrever sobre isso. Também sinto o mesmo, tanto pelas amizades antigas que tanto prezo e fico triste por não me acompanharem pelo blog, afinal falo muito de mim por lá. Mas, vejo que para algumas amigas, internet não é um assunto de grande interesse, algumas preferem e não saem do Orkut, fazem tudo por lá, desde contatos quanto a ver as fofocas que rolam, mas entrar no blog e deixar uma única linha é difícil.
    No momento, minhas amizades virtuais, que aliás já estão se tornando super reais, pelos contatos que tenho feito com elas, são as que mais se aproximam de mim e me procuram diariamente.
    Mantenho a todas no coração, pois sei das limitações que algumas pessoas teem, ainda que eu me sentiria bem mais feliz se pudesse interagir com elas por este fantástico canal.
    E eu estou aqui, na velha Inglaterra e aproveitando a noite tranquila do quarto do hotel para contactar pessoas que já sinto até falta no meu dia a dia, como você, querida amiga.
    super beijos londrinos, claro!

    ResponderExcluir
  13. Querida Heloísa, que bom que eu faço parte do seu círculo de amigos da blogosfera.

    Outro dia vc disse que me acha forte. Ao escrever o post sobre o Werner, me convenci que sim, vc tem razão. Beijos!

    ResponderExcluir
  14. Heloísa,
    você tem toda a razão. As amizades são como as flores que têm que ser regadas e tratadas para não morrerem. E muitas acabam por murchar se não ouver esse cuidado.
    As amizades virtuais são engraçadas mesmo, porque apesar de não conhecermos a pessoa, temos essa preocupação com ela, se ela não aparece nos blogs. Isso também acontece comigo. Sinto a falta de comunicar com as pessoas, trocar ideias com elas, quase diariamente.
    Um abraço desta amiga de Lisboa :)

    ResponderExcluir
  15. Helô, amigos são essenciais para a felicidade. Minhas amigas me ouvem, sofrem comigo, me ajudam... E eu tento fazer o mesmo por elas. Minhas amigas blogueiras são fundamentais. Conseguimos estar presentes e fazer parte umas das vidas das outras, mesmo estando longe. Temos interesse e nos mostramos dispostas a ajudar e dar nossa opinião sincera e delicadamente. Sinceramente, amizade tem que ser cultivada e hoje posso dizer que através dos blogs, cultivamos amizades sinceras e desinteressadas.
    Obrigada pela amizade e pelo carinho! Lindo post.

    Beijos

    Paty

    ResponderExcluir
  16. Querida Heloísa,
    Tenho que discordar do seu ponto de vista e o mais curioso é o exemplo que vou te dar - minha amizade com sua filha Priscila. Ela está sempre trabalhando, desenvolvendo mil projetos, batalhando, nem para o blog dela não há tempo. Nos falamos rapidamente pelo telefone e pela internet de vez em qdo, mas em momento algum senti que nossa amizade diminuiu ou esfriou. Qdo nos encontramos, é como se tivessemos nos visto na véspera, nossos assuntos fluirão como sempre, riremos juntas e dividiremos nossas alegrias e preocupações como sempre. Somos amigas desde que ela tem 15 anos e nem a distância nem o tempo nos separou de verdade. Ao contrário do que vc escreveu, acho que as amizades verdadeiras sobrevivem ao tempo, à distância, ao esquecimento de datas importantes (já esqueci várias vezes do niver dela e ela do meu), à impossibilidade de estar perto, a tudo.
    Parabéns pelo seu blog

    ResponderExcluir
  17. Queridas comentaristas,
    O texto não encerra uma verdade. É só uma constatação de que, sem cuidados, sem pequenas atenções, sem regas, as amizades hibernam, e até morrem.
    É evidente, querida Maria Helena (adorei sua aparição), que toda regra tem exceção. Há amizades sólidas que sobrevivem a tudo (ou quase tudo). E há pessoas afortunadas que mantêm, por toda vida, amizades feitas na infância ou adolescência. E isso é uma delícia.
    Mas acho, mesmo, que toda amizade precisa de um temperinho. Nem que seja de vez em quando.
    Obrigada a todas pela participação.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  18. Oi Helô, é fundamental muito adubo para que as verdadeiras amizades permaneçam entre nós, requer cuidados e delicadeza dos dois lados por mais intimidade que tenhamos.
    Hoje em dia é difícil, mas sempre dá pra administrar o tempo e criar " uma vaga" na nossa agenda atribulada pra dar pelo menos um oi como carinho para nossos verdadeiros amigos.
    E sobre o amor, como diz o pedro Bial, trate seus amores como amigos assim a relação é muito mais enriquecedora.

    bjos

    ResponderExcluir
  19. não posso deixar de concordar 100% com vc, Heloísa. Quando olho pra trás lembro das milhares de cartas que escrevi para amigas e amigos que hoje nem sei por onde andam... Aqui na bloguesfera não muda muito. É preciso manter o(s) meio(s) de comunicação abertos. Aliás, eu lhe mandei um convite para o FaceBook e a Beth me sugeriu vc mas não sei se vc recebeu...
    Bjs com carinho!

    ResponderExcluir
  20. Heloísa,
    mais uma vez me revejo nas suas palavras.
    Algumas das minhas amigas "verdadeiras", aquelas de há muitos anos, às vezes eu passo semanas ou mesmo meses sem saber nada delas e nem elas de mim. Ora, isso não é bom. Elas acabam por não acompanhar alguns dos meus problemas, nem eu os delas.
    E as pessoas desculpam-se muito com o tempo, mas isso não é desculpa... bastam 5 ou 10 minutinhos para fazer um telefonema para saber se está tudo bem.
    É certo que qdo me encontro com elas, a amizade está lá, mantém-se, mas tb sinto essa falta do contacto no dia-a-dia, e é engraçado porque nesse caso as amigas chamadas virtuais acabam por ser + verdadeiras, pq se preocupam se nós não aparecemos, pq nos acompanham quase diariamente, em suma, acabam por estar muito mais presentes nas nossas vidas!

    Mais uma vez, um assunto muito interessante e que dá muito que pensar!

    beijinhos desta que se considera sua amiga de verdade!! :)

    ResponderExcluir
  21. Helô,
    o post e a foto ficaram um par perfeito! Adorei o modo como discorreu sobre a amizade e a necessidade do carinho com o outro.
    Um beijo grande da sua amiga!

    ResponderExcluir
  22. OI Heloísa, tudo bem?
    Eu concordo com você, tenho amigos no Brasil que não me escrevem, escrevia muito, mas como não tinha resposta também parei, porque acho que a falta de tempo também não é desculpa, minha vida é super corrida também, e sempre tiro um tempinho, nem que seja no fim de semana pra escrever no meu blog e nos blogs que eu gosto.
    Bjuss e otimo fim de semana

    ResponderExcluir
  23. As vezes a gente some, mas por falta de tempo mesmo, mas pessoas tão queridas a gente não esquece.
    "A amizade é como o sol não precisa parecer todo dia para a gente saber que existe"
    Claro mas é também como uma flor, que temos que regá-la sempre.Adorei o post.
    Bjss minha querida e ótimo fim de semana prolongado.

    ResponderExcluir
  24. É por essa e outras que me considero mais do que sua amiga...Gostei de ti desde o primeiro instante e adoro o modo como vc escreve...Parece uma irmã para mim...Bjs e bom feriado!

    ResponderExcluir
  25. Helo querida!
    Passando rapidinho hoje so pra dar um alozinho e dizer que estou amando, isso aqui e fantastico e tao rico que a gente fica embasbacado. Hoje fui ao Buckingham e outros lugares nao menos belos. Estou impressionada com a gentileza dos londrinos e com a diversidade que achei maior e mais bacana que NY.
    Eu tambem estou feliz, mas muito cansada, ja andei muito hoje, mas lhe digo que vale cada segundo, pois sao tao lindas as coisas nesta terra que a impressao e que se esta dentro de um sonho.
    Nao posso blogar, pois no hotel que estou nao tem wireless e pagar em libras para isso, sinceramente, e muito caro. Farei isso em Lisboa que o hotel tem internet gratis. Estou aproveitando o finalzinho da tarde para dar um alo a todas as amigas queridas e desejar-lhes um excelente domingo, porque o meu, esta maravilhoso.
    super beijos londrinos

    ResponderExcluir
  26. Heloisa,

    Não poder me dedicar mais aos meus amigos, é algo me me entristece, há quem não compreenda, que como dizia a gaivota Rae do Richard Bach
    - Quando há carinho, longe é um lugar que não existe.
    Mas ainda acho importante, lembrar aos amigos o quanto gostamos deles.

    beijinho

    ResponderExcluir
  27. Heloísa,

    concordo totalmente com você. E sabe que você consegue perceber a distância o que está acontecendo conosco, tuas amigas virtuais. A conexão é muito impressionante, me surpreende a cada dia.

    Mas sabe que eu acho que certas amizades funcionam melhor a distância, alguns amigos que eu amo e vou amar para sempre mas que eu não vejo nunca e quando vejo é tão devastador. Tenho algumas pessoas específicas em mente, mas acho que alguns amigos (reais, não virtuais) são como os amores passados, eles devem ser deixados para trás, fazem parte de uma parte da vida que foi boa, mas não vai voltar e nem se quer de volta.

    Bj,

    C.

    ResponderExcluir
  28. Nossa, vc disse exatamente o q eu penso... Ando descobrindo que as vezes regar demais a amizade tb pode atrapalhar, podemos afogá-la... Mas a falta de água, torna-a seca e pode causar a "morte" dela...
    Estou tentando agir da melhor forma, aprendendo com minhas amizades tb... Só espero q elas tb tenham algo a aprender comigo..
    Amei o texto!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.