quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Supermédico


É incrível como acompanhar o crescimento de um neto nos traz renovação e faz com que resgatemos coisas boas do passado.
Já fiz companhia para minha filha muitas vezes, nas consultas médicas da minha netinha. Mas por duas vezes precisei ir sozinha com a Isadora, pois sua mamãe estava impossibilitada pelo trabalho. Daí, assumi aquela figura da “mãe duas vezes”, e lembrei da época em que acompanhava meus filhos ao pediatra.
Veio à minha lembrança a figura fantástica do “supermédico” pediatra dos meus filhos, que os acompanhou desde os primeiros minutos de vida até a adolescência. Médico dedicado, competente, humanitário, amigo, enfim, portador de todas as qualidades necessárias para quem cuida da vida de outra pessoa.
Fui ao seu consultório, primeiro na rua Amador Bueno, e depois na Av. Conselheiro Nébias, em Santos, durante anos. No primeiro ano de vida das crianças, o acompanhamento era mensal. Depois, com um pouco mais de espaço, ou sempre que uma das crianças apresentava algum sintoma que trazia maior preocupação. Além das idas ao consultório, foram muitas as vezes em que, depois de conversar com ele pelo telefone, para relatar algum problema de saúde, ele passava em casa para examinar o doentinho. Lembro bem do seu jeito tranqüilo e amável quando, depois de me escutar, dizia : “Pode ficar sossegada. Quando eu sair do consultório, passo em sua casa para ver o garoto (ou garota)”. E passava, mesmo. Às vezes às 22 horas, ou mais. Não falhava. Examinava o doentinho e, em mais de uma ocasião, me perguntou: a vovó já deu algum remedinho? Quando eu respondia afirmativamente, ele dizia : então continua só com esse. Essa vovó era minha mamãe, hoje bisavó da Isadora. Ela sempre foi adepta fervorosa da homeopatia. Criou seus nove filhos, resolvendo os problemas de saúde com as gotinhas da homeopatia. Também ajudou muitos netos, indicando os remédios que, graças à sua experiência, entendia adequados.
E o “supermédico”, que era muito cuidadoso, me deixava tranqüila ao manter a “prescrição” da vovó Norma, e só adotava uma medicação mais forte nos casos absolutamente necessários.
Com ele, meus filhos cresceram bem, e “bastante”.
Muito obrigada, Dr. Rubens Ferreira.





Em foto recente, Dr. Rubens e sua esposa Ivette. Nesse dia de festa, consegui reunir muitas pessoas que tiveram, e que têm grande importância na minha vida.

7 comentários:

  1. E os sorrisão da Pri!!! Tb tinha um pediatra única durante toda a minha infância e adolescência: o Dr. Antônio, um anjo!

    Já a Laís está com tia Cláudia desde que nasceu e é uma bênção na nossa vida: zelosa, preocupada, gentil, um doce e competentíssima!

    Ótimo assunto, vovó Helô!!! Bjos...

    ResponderExcluir
  2. Oi vovó Helô, dei uma passadinha "básica" pra não perder o costume, mas sabe que esse assunto de pediatra veio a calhar para mim, veja só, a Nathalia tem a pediatra que cuida dela desde que nasceu, ela é ótima, de uma competência incrível, nunca tivemos problemas nas consultas, até o primeiro ano da Nathalia, quando ela fez 01 ano, teve uma infecção da garganta muito forte, teve um febrão, e como era fim de semana levei ela na emergência, a médica de plantão foi uma estupida, a Nathalia chorou a consulta inteira, quando levei ela na pediatra dela na segunda seguinte, fez um escândalo horrível e pra piorar teve que tomar 5 dias de injeção, a partir daeh ela chora em todas as consultas, depois que termina de ser examinada, ela fica na boa, brinca, dá beijinho na Dra. canta, mas enquanto está sendo examinada ela faz o maior berreiro, tem que ficar esgurando ela a força, não sei mais o que fazer, é um situação constrangedora. Se tiver alguma dica para me dar, ficarei agradecida, rs! Beijus!

    ResponderExcluir
  3. Vovó Helô,

    Ter um médico de confiança é tudo! Quando o Vítor nasceu foi difícil, porque demorei um poquinho para adquirir esta confiança. Cheguei a levá-lo em dois pediatras por um tempo, até decidir por um.
    A vovó também salva demais, ajudando, dando conselhos e passando sua experiência comigo e meus irmãos.
    Acho que hoje em dia precisamos muito mais dos médicos do que na época em que éramos crianças. No meu caso que meu filho é alérgico, é uma dificuldade. Por causa do ar seco dos últimos tempos então, nem se fala! Mesmo fazendo um tratamento com alergista, vira e mexe é nariz escorrendo, garganta doendo, e por aí vai...

    Bj,
    Paula

    ResponderExcluir
  4. A Mariana tb faz um escandalo enquanto examina, qdo ela vê a clinica ela já começa resmungar. Quando ela nasceu levei no pediatra que acompanhou o parto, um cavalo. Fiquei tão insegura, chorava escondida, meu marido viu e resolvemos levar em outra, inclusive fui secretária dela à muito tempo atrás, um amor, sai do consultório outra pessoa, uma benção, super atenciosa e está até hoje cuidandoe acertando com a Mariana, inclusive indiquei ela para minhas amigas e todas levam os filhos lá.
    Adorei o texto,
    Beijocas

    ResponderExcluir
  5. Vovó helo, samu chora tanto no medico...
    nao é o q eu queria nao, mas no momento nao acho um melhor...
    co,mplicadissimo esse negocio de medico...
    é uma provisao de Deus encontrar alguem competente e dedicado...q bom!
    olha...agora eu tenho um blog(!) vai le me visitar querida...
    me sentiria lisongiada coma sua visita!
    bjos
    bom dia p vc... sua filha, seu filho e CLAAARO, para sua netinha uma sexta linda e alegre!!!!

    Ma

    ResponderExcluir
  6. Heloisa,
    Tudo na vida tem um propósito...
    Por mais simples que possa parecer,
    Nada acontece por acaso.
    Seja uma folha que cai,
    Ou um simples pássaro que voa
    Tudo tem uma razão, um motivo,
    um propósito...E sabe qual o meu propósito nesse momento?
    Tentar lhe dizer em poucas palavras,
    o quanto você é especial!!
    Especial pra Deus, Pra sua família,
    Seus amigos, E é claro, PRA MIM TAMBEM!
    Parabéns pelo seu lindo trabalho!
    Elisabeth

    ResponderExcluir
  7. O Dr. Rubens sempre foi e é um médico e uma pessoa muito especial na nossa vida. Por sorte do destino, tenho a mesma relação de confiança com o médico da Isadora, que também é uma pessoa maravilhosa. E tem algo fundamental à tranquilidade da família com criança: fácil acesso, disponibilidade para nos atender.
    obrigada por ser mãe duas vezes! beijos, pri

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.