quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Missão de mãe

No último dia 12.08, minha filha publicou um texto lindo no seu blog, dizendo logo no início:
“ durante a infância e a adolescência eu tinha pavor de perder a minha mãe. Achava que a falta de um dos pais deveria trazer um vazio tão grande, que não imaginava como as pessoas que passavam por isso suportavam” (blognosduas.blogspot.com).
Algumas vezes, durante sua adolescência, ela comentou comigo essa sua preocupação, dizendo que, se eu faltasse, ela morreria junto. Sempre procurei tranqüilizá-la, dizendo que por aquele motivo ela não iria morrer, coisa nenhuma, e que quando chegasse a hora da minha partida ela já estaria envolvida com sua família, já teria seus filhos e estaria cuidando deles.
Por dentro, contudo, eu também sentia esse pavor. Tinha uma preocupação enorme de partir cedo, sem que tivesse acabado de criar meus filhos, e sem que eles tivessem uma estrutura emocional e uma segurança econômica que lhes permitissem enfrentar a falta da mãe.
E essa preocupação sempre aumentava, quando eu tinha que encarar alguma situação que me parecia ter algum risco.
Para morrer, basta estar vivo. Contudo, embora consciente disso, acho que há algumas ocasiões em que percebemos mais nossa fragilidade e, quando eu vivia uma dessas situações, minha preocupação crescia.
Agora, “esse pavor” passou. Graças a Deus, consegui criar meus filhos. São adultos, e estão seguros no caminho profissional que escolheram. Sabem viver sós, acho eu.
Missão cumprida?
Penso que não. Agora, quero ver minha netinha Isadora (e quem sabe outros netinhos) crescer “em graça e sabedoria”.

8 comentários:

  1. Vovó eu senti isso qdo sofri o acidente que medo que senti , tenho muito edo de ficar sem meu pai tb ele é o unico que se preocupa comigo me da colo e ainda me chama de K , onte eu liguei e qdo ele atendeu disse - FALA K quse chorei ;(
    Tb tenho esse medo de meu filho não ficar comigo de DEUS achar q é inha hora e me levar , somos fracos ( sei disso) minha aventura resultou em até hoje ( quase 1 mes ) não consigo colocar sapatos ve se pode , mais graças a DEUS estamos aqui para curtir e trasmitir a sabedoria aos nossos

    ResponderExcluir
  2. Que delícia de blog.. quero voltar e passar mais tempo por aqui!!! adorei
    bjusss

    ResponderExcluir
  3. Heloisa,

    Muito obrigado pelo comentário a respeito do texto sobre o Serviços de Atendimento ao Consumidor. Aproveitei para conhecer seu blog. Gostei muito!!! Textos poéticos, de uma generosidade impressionante. Meus parabéns!!! Marcus Vinicius

    ResponderExcluir
  4. Acho q esse é um medo humano, tantas de nós sofrem disso e parece que nunca passa, né?

    Nem me imagino sem meus pais e me dói pensar em faltar à Laís, ai que sofrimento...

    Então, vamos pedir a Deus que nos permita viver tudo o que nos esteja prometido, né?

    Bjocassssss

    ResponderExcluir
  5. Depois que virei mãe, também tenho pavor em pensar de faltar cedo para o meu filho, tanto como suporte para tudo, como para poder desfrutar de tudo ao seu lado! Tb quero ver meus netos!!!!rs
    Acho que todas as mães (e pais) devem ter esse sentimento...
    Quando o Vítor nasceu agradeci a Deus por ser a escolhida e penso que não é por acaso, que temos que passar por muitas coisas juntos e eu quero ser sempre o melhor possível para ele!

    Bj,
    Paula

    ResponderExcluir
  6. Ola vovo helo!
    passando para atualizar. Muitas coisas super legais por aqui, hein?
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Quando a Isadora nasceu, uma tia comentou comigo que tinha pavor de morrer quando teve os filhos, pois como eles sobreviveriam sem ela? Tive a impressão, nesse momento, que quando temos filho na realidade ocorre o inverso. Nós é que não queremos morrer e deixar de acompanhar o desenvolvimento, o dia-a-dia, o crescimento e as descobertas deles. Em resumo: mães e filhos têm pavor de se perder. A relação é, realmente, umbilical!

    ResponderExcluir
  8. Primeiramente o seu blog esta maravilhoso!
    Quanto a este medo eu tinha com relação a minha mãe e no entanto ela se foi tão rápido e tão cedo só ficou saudades.
    Agora eu tenho este medo sim de partir e deixar a minha filha e minha neta sozinhas. Espero q isso demore bastante quero vê-las com uma familia formada e felizes.
    Um beijão a vc vovó e para suas meninas.

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário. Depois é só escolher uma identidade. Se você não tiver conta google, clique em nome/URL, logo abaixo. Coloque seu nome e, depois, clique em Publicar. Vou adorar ler o que tem a me dizer.